App Sympla
Baixe agora
Evento encerrado

Tropical Conf 2017 - Pocket Edition

In Loco - Recife, PE
26 de outubro de 2017, 14h-19h30

Ingressos

1º lote
R$ 50,00
Pague em até 10x
Vendas até 10/10/2017
Encerrado
2º lote
R$ 60,00
Pague em até 10x
Vendas até 26/10/2017
Encerrado
LOTE EXTRA
R$ 70,00
Pague em até 10x
Vendas até 26/10/2017
Encerrado

Descrição do evento

PALESTRAS


O mundo real é imutável

Nós programadores sempre criamos metáforas baseadas no mundo real (físico) para modelar nossas soluções. Essas analogias com o mundo real são importantes para criação de modelos fáceis de serem compreendidos e desenvolvidos. Entretanto, da mesma forma que Khan (Jornada nas Estrelas 2 - A Ira de Khan), apresentava um padrão de raciocínio 2D, esquecendo a terceira dimensão, a maioria de nós também segue esse padrão. Vemos o mundo real como um mundo mutável porque esquecemos de incluir uma dimensão no nosso raciocínio... o tempo... Esta visão incompleta nos leva a modelos mais complexos. Pretendo mostrar nesta apresentação que entendendo o mundo como um mundo imutável, podemos criar modelos mais simples, completos e eficazes.

Bio: Luiz Borba é graduado em Ciência da Computação pela UFPE. Trabalha desde 1991 como Engenheiro de Software possuindo larga experiência em diversos paradigmas de programação, linguagens e plataformas. Já desenvolveu soluções de grande porte para várias empresas “fortune 500”, enquanto trabalhava no CESAR. Também é especialista em metodologias ágeis e apoiou startups e outras empresas no uso de ferramentas de desenvolvimento de negócios. Atualmente trabalha com arquitetura de micro-serviços e programação funcional no Nubank.



Dissecando a arquitetura de um SDK modular

Já pensou como é desenvolver para programadores atuando em milhões de usuários? Nessa conversa vamos descrever a arquitetura de um dos SDK da In Loco, apresentando os componentes que permitem um rápido desenvolvimento, bem como um sistema a prova de crashes e que é capaz de detectar cenários prejudiciais para os usuários e se corrigir automaticamente. 

Bio: Gabriel Falcone, Co-Fundador, VP de Engenharia Mobile e Líder do desenvolvimento dos SDKs da In Loco. Diverte-se explorando as minúcias do Android, tem bastante interessa na visão de futuro da computação ubiqua e contribui desde 2011 na In Loco com objetivo de chegar mais perto desse futuro.



Encontrando seu sutiã ideal usando IA 

Nesta palestra irei falar como usamos dados de compra de lingeries para melhorar um algoritmo de sugestão de sutiãs de forma científica. Explicarei como podemos usar ferramentas e metodologias para aplicar inteligência artificial em qualquer projeto.

Bio: Guilherme Carvalho é fundador e desenvolvedor na Guava Software. Estudou Ciência da Computação no CIn da UFPE e fez mestrado na área de Inteligência Artificial.


How to make a good library API

Não é fácil fazer boas APIs, sendo API aqui no sentido clássico de Application Programming Interface. Nem sempre é claro como podemos seguir ideais abstratos como elegância no desenvolvimento de APIs. É importante notar que uma API também é uma interface de usuário, pois conecta um(a) desenvolvedor(a) a uma solução reusável. Por isso, nesta palestra vamos avaliar APIs reais com heurísticas de usabilidade, o que deixa bem claro como diferenciar as qualidades de boas APIs.

Bio: Sócio da Vinta Software (https://www.vinta.com.br/), consultoria web especializada em construir produtos com Python/Django e React. Apaixonado por alta-qualidade da user experience ao código. Por isso, defenderá produtos contra deadlines absurdos e funcionalidades irracionais.



Transformando o seu site em um PWA

Combinando o melhor da experiência web e o melhor dos aplicativos, pra entregar uma ótima experiência aos usuários.

Bio: Desenvolvedor Front-end desde 2010, hoje trabalha na Magnetis. Gosta de tudo que envolve os produtos digitais, desde UX até o código. É fã de comunidades!



GraphQL: nem sempre REST é a melhor alternativa para sua API

Resumo: Você passa horas definindo sua API REST seguindo as boas práticas de definição e acesso a recursos, para no final das contas acabar criando endpoints a mais, afim de não prejudicar a performance da sua aplicação? Por mais que você procure definir uma sintaxe universal para definir os recursos da sua API REST, você acaba tendo algumas views da sua aplicação que precisa realizar mais de uma requisição para que possa exibir todos os dados necessários? Esses talvez sejam alguns sinais de que sua API não necessariamente precise seguir os princípios REST.

Para resolver esse problema, o Facebook criou o GraphQL: uma linguagem de consulta para APIs. O GraphQL permite a criação de um único endpoint “inteligente”, capaz de responder perguntas complexas, ao invés de um conjunto de endpoints mais simples como proposto pela arquitetura REST. Nessa palestra, irei apresentar em mais detalhes sobre essa linguagem e estabelecer uma comparação com sistemas que utilizam a abordagem REST. Também irei falar sobre os principais componentes do GraphQL API e mostrar como podemos construir e consumir uma API usando GraphQL e Python.




POR SERMOS OS MESMOS, MUDAMOS

Em 2012 nascia o Abril Pro Ruby. Por que este nome? Ele acontecia no mesmo final de semana no Abril Pro Rock, um dos festivais de rock mais relevantes do Brasil. Esta primeira edição aconteceu próximo ao marco zero do Recife, de onde começam todas as medidas oficiais do estado e, alguns recifenses diriam, do universo.

Em 2014, o Abril Pro Ruby passou a se chamar Tropical Ruby. Na época, isso significou uma proposta diferente de evento, focada em criar experiências que gerem conexões entre pessoas. Por isso a realização de eventos em praias com interações para além da conference room. 

A praia também tem um simbolismo aqui. Historicamente o litoral brasileiro foi porta de entrada de colonizadores, foi por onde fomos "descobertos" pelo mundo moderno. A praia, junto com a experiência do evento, permite um novo tipo de descobrimento: o de nós mesmos enquanto comunidade. 

Olhando para nossa comunidade, percebemos que nosso universo foi ampliado a medida que nossos problemas cresciam e se tornavam mais complexos. Com a mudança do espaço de problemas, seríamos burros se não ampliássemos nosso leque de ferramentas. 

O Tropical Ruby agora é Tropical Conf. É o olhar de eternos rubyistas sobre um mundo não limitado por linguagens ou tecnologias. 

Para consolidar este passo a frente e simbolizar o recomeço, faremos uma versão pocket do evento. Voltaremos ao Marco Zero do Recife. Serão 6 palestras e um happy hour para celebrarmos mais um recomeço. 

Mais informações no nosso site.

Sobre o produtor

In Loco & Guava

Local

In Loco
Avenida Rio Branco, 23, Bairro do Recife
Recife, PE

Ver mapa

Login

Esqueceu sua senha? Clique aqui.

Recuperar senha

Confira seu e-mail

O endereço indicado receberá um e-mail com instruções de como criar uma nova senha.

Criar conta

Ao me cadastrar, concordo com os Termos de uso e Política de privacidade da Sympla

Confira seu e-mail

Acesse seu e-mail e clique no link de confirmação.