Fórum Oncoguia 2018 - VIII Fórum Nacional de Políticas de Saúde em Oncologia

Espaço Apesp - São Paulo, SP
25 de abril de 2018, 09h - 26 de abril de 2018, 18h

Compartilhar:

Ingressos

R$ 0,00

Ingresso único
Grátis
Vendas até 25/04/2018
Esgotado

Descrição do evento

A 8ª edição do Fórum Nacional de Políticas de Saúde em Oncologia, o Fórum Oncoguia 2018, tem o objetivo de debater os principais problemas enfrentados pelos pacientes oncológicos que dependem do SUS e/ou da saúde suplementar, reunindo diversos setores da sociedade - entre pacientes, familiares e representantes de instituições de saúde, entidades de classe, sociedades médicas, governo e gestores públicos - para uma discussão profunda, democrática e assertiva. Consolidado no calendário nacional das discussões sobre os principais problemas enfrentados pelo paciente com câncer, o Fórum Oncoguia deseja, agora, construir pontes, aprender e se inspirar. Vamos abrir nossas portas para reflexões e experiências inovadoras. Além de endereçar as prioridades globais para o enfrentamento de todos os tipos de câncer, o Fórum vai reunir convidados que nos ajudarão a pensar sobre a sustentabilidade da oncologia, os custos sociais do câncer e seu impacto na vida de quem convive com a doença, o monitoramento das políticas públicas e muito mais.

A inscrição é gratuita e as vagas são limitadas. Faça sua reserva para garantir sua participação, que precisará ser confirmada por telefone.


PROGRAMAÇÃO


DIA 1 – 25 DE ABRIL DE 2018

 

8:00 – 8:30 | Credenciamento e Welcome Coffee

 

8:30 – 9:00 | Abertura do 8º Fórum Oncoguia

Luciana Holtz, presidente do Instituto Oncoguia

 

9:00 – 9:30 | Palestra de abertura

Rafael Kaliks, oncologista clínico, diretor científico do Instituto Oncoguia

 

9:30 – 12:00 | Contribuições para o mundo do câncer

Coordenação: Luciana Holtz, presidente do Instituto Oncoguia

Proposta da discussão: A ideia é construir pontes entre experiências bem-sucedidas de enfrentamento de desafios sociais em mundos distintos, para além da saúde, aprender lições para o combate ao câncer e o acolhimento do paciente e inspirar novas iniciativas. Para isso, convocamos um time de mobilizadores sociais e à frente de inovações na formulação de políticas públicas, na gestão de ideias e nos relacionamentos entre os diferentes atores envolvidas nas transformações que desejamos para a sociedade e o mundo.

Convidados:

·       Humberto Dantas, Escola do Parlamento – Inovar olhando para trás

·       Leandro Machado, Cause – Davos e o câncer

·       Carolina Larriera – Liderança adaptativa

·       Germano Guimarães, Tellus – Parceria público-privado colaborando com o governo

·       Pedro Markun, vereador e “hacker do bem” – Jogo da Política - política e saúde

 

12:00 – 13:30 | Almoço

 

13:30 – 15:30 | Prioridades globais do combate do câncer

Coordenador convidado: Luis Fernando Correia, jornalista, colunista da CBN e da Globo News

Proposta da discussão: Pelo menos 32,6 milhões de pessoas vivem com câncer no mundo, sendo que 57% de todos os tipos da doença ocorrem em países em desenvolvimento, como o Brasil. Diante da crescente incidência do câncer em diferentes regiões do globo, o objetivo da discussão é compreender como esse crescimento vem sendo enfrentado ao redor do mundo, tendo contato com a experiência internacional para avaliar se estamos em um caminho de convergência e quais novos passos estão sendo dados ou devem ser seguidos na realidade global e local.

Convidados:

·       Maira Caleffi Union for International Cancer Control (UICC)

·       Gélcio Mendes – Instituto Nacional de Câncer (INCA)

 

15:30 | 16:00 – Coffee

 

16:00 – 18:00 | Os custos sociais do câncer e o impacto na economia do Brasil e na vida de quem enfrenta a doença

Coordenador convidado: Luis Fernando Correia, jornalista, colunista da CBN e da Globo News

Apresentação da pesquisa “Os custos sociais do câncer”: Marianna Cancela, pesquisadora do Instituto Nacional de Câncer (INCA)

Proposta da discussão: O câncer causa grande impacto no núcleo familiar e também na economia – entre outros motivos, por conta da perda de produtividade decorrente da doença e dos óbitos por ela ocasionados. Diante dessa realidade, será apresentado estudo internacional que avaliou os custos do câncer na economia de países emergentes, como Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul, os BRICS. Entre os objetivos está chamar a atenção para como o câncer afeta a sociedade como um todo e compreender de que maneira as políticas públicas podem mitigar também o impacto econômico da doença. Além disso, serão abordadas as dificuldades enfrentadas pelo paciente oncológico no acesso às oportunidades de emprego e estudo e, nos casos em que a doença incapacita, os desafios para se afastar do trabalho e seguir o tratamento.

Convidados:

·       Tiago Matos Farina – Instituto Oncoguia

·       Josenir Teixeira – Advogado, especialista em Direito do Trabalho

·       Maria Paula Bandeira – Advogada, membro da Rede + Vida - Oncoguia

·       Maria Gabriella Pavlópoulos Spaolonzi – Juíza da 13ª Vara da Fazenda Pública da Capital

·       Françoise Trapenard  Associação Brasileira de Recursos Humanos (ABRH)

 

DIA 2 – 26 DE ABRIL DE 2018

 

8:00 – 8:30 | Credenciamento e Welcome Coffee

 

8:30 – 10:45 | Estratégias de sustentabilidade em Oncologia

Coordenação: Rafael Kaliks, Instituto Oncoguia

Proposta da discussão: São muitos os avanços científicos e tecnológicos no mundo da oncologia e a cada dia se torna mais factível tratar de mais tempo de vida com qualidade para o paciente com câncer. Esses avanços vêm acompanhados de um aumento significativo de custos, ao ponto em que "a conta não fecha" e a sustentabilidade do setor passa a ser posta em cheque. A proposta é levantar estratégias para que seja criado um cenário mais equilibrado, saudável, acessível e possível no acesso do paciente a todos os recursos de que dispomos para o enfrentamento do câncer - ou seja, uma oncologia de fato sustentável. As discussões a respeito contemplarão a importância de se personalizar o tratamento, com a abordagem adequada para o paciente na hora certa e na dose ideal, mas sem desconsiderar a relevância de políticas públicas baseadas em evidências, para que não sejam tomadas decisões que envolvem investimentos perdidos. A ampliação do acesso a pesquisas clínicas será abordada como forma de o paciente alcançar o que há de mais moderno sem que isso envolva maiores custos ao sistema. Também serão discutidas a definição de critérios que possam apoiar as decisões de incorporação de novas drogas na rede pública e a regulação de medicamentos biossimilares para a ampliação do acesso com segurança.

Convidados:

·       William Nassib William Jr. – Centro Oncológico da Beneficência Portuguesa de São Paulo

·       André Ballalai – IQVIA Brasil

·       Marcelo Corassa – A. C. Camargo Cancer Center

·       Ricardo Garcia – Clapbio

·       Denizar Viana – Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ)

 

10:45 – 12:15 | Câncer na Saúde Suplementar

Coordenação: Tiago Farina Matos, Instituto Oncoguia

Proposta da discussão: Como garantir que o processo de revisão do Rol de Procedimentos e Eventos em Saúde da Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) atenda às urgências do paciente com câncer, acompanhe a velocidade dos avanços tecnológicos e garanta a sustentabilidade dos planos?

Convidados:

·       Rafael Kaliks – Instituto Oncoguia

·       Ana Cristina Martins – Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS)

·       Cinthya Sternberg – Sociedade Brasileira de Oncologia Clínica (SBOC)

·       Merula Steagall – Todos Juntos Contra o Câncer (TJCC)

 

12:15 – 13:45 | Almoço

 

13:45 – 15:30 | Meu SUS não é igual ao seu SUS

Coordenação: Rafael Kaliks, Instituto Oncoguia

Proposta da discussão: No 7º Fórum Oncoguia, de 2017, foi apresentado o estudo conduzido pelo Instituto Oncoguia que evidenciou a grande desigualdade no acesso a tratamentos oncológicos, muitas vezes dentro da mesma cidade. Agora a proposta é, diante do retrato proporcionado pelo estudo “Meus SUS não é igual ao seu SUS”, refletir sobre o que deve ser feito para que haja mais equidade no acesso aos tratamentos sistêmicos.

Convidados:

·       Tiago Farina Matos – Instituto Oncoguia

·       Sergio Simon – Sociedade Brasileira de Oncologia Clínica (SBOC)

·       Pascoal Marracini – Associação Brasileira de Instituições Filantrópicas de Combate ao Câncer (ABIFICC)

·       Eduardo David Gomes de Souza – Secretaria de Atenção à Saúde (SAS) do Ministério da Saúde

·       Luis Otavio Stedile – Ministério Publico

·       Aline Silva – Comissão Nacional de Incorporação de Tecnologias no SUS (CONITEC)

·       Rodrigo Eloy – Controladoria-Geral da União (CGU)

 

15:30 – 16:00 | Coffee

 

16:00 – 17:30 | Politicas Publicas de Câncer: Auditorias da CGU

Coordenação: Tiago Farina Matos, Instituto Oncoguia

Apresentação de auditorias inéditas realizadas pela CGU: Rodrigo Eloy

Proposta da discussão: Serão apresentados dados inéditos de auditorias feitas pela Controladoria-Geral da União (CGU), órgão do governo federal responsável pela defesa do patrimônio público, transparência e combate à corrupção, nas políticas públicas relacionadas ao câncer.

Convidados:

·       Eduardo David Gomes de Souza – Ministério da Saúde

·       Pascoal Marracini – Associação Brasileira de Instituições Filantrópicas de Combate ao Câncer (ABIFICC)

·       Arthur Accioly – Sociedade Brasileira de Radioterapia

·       Luis Otavio Stedile – Ministério Público

 

17:30 – 18:00 | Palestra de encerramento

Depoimentos de pacientes


Sobre o produtor

Comentários

Local

Espaço Apesp
Rua Tuim, 932, Moema
São Paulo, SP

Login

Esqueceu sua senha? Clique aqui.

Recuperar senha

Confira seu e-mail

O endereço indicado receberá um e-mail com instruções de como criar uma nova senha.

Criar conta

Ao me cadastrar, concordo com os Termos de uso e Política de privacidade da Sympla

Confira seu e-mail

Acesse seu e-mail e clique no link de confirmação.