App Sympla
Baixe agora

Água Morta – Rios, Pessoas e Impactos Socioambientais em uma Abordagem Interdisciplinar

Conservatório de Música UFMG - Belo Horizonte, MG
26 de junho de 2019, 17h-22h

Ingressos

R$ 0,00

Ingresso único
Grátis
Vendas até 26/06/2019
0

Descrição do evento

 Água Morta – Rios, Pessoas e Impactos Socioambientais em uma Abordagem Interdisciplinar

EXPOSIÇÃO, FILME E MESA DE DEBATE


O evento traz para Belo Horizonte debate sobre os impactos da construção de hidrelétricas em um diálogo entre ciência, arte e comunidade. Consta da exposição do trabalho fotográfico Água Morta, exibição do curta-metragem Custos e discussão com o público com a presença da artista Marilene Ribeiro, autora do Água Morta, do Dr. Alexandre Lima Godinho, biólogo referência em peixes e hidrelétricas, e do Projeto Manuelzão, que, desde 1977, tem trabalhado com comunidades locais visando a recuperação e a preservação da bacia do rio das Velhas.

No trabalho Água Morta, realizado em parceira com o Movimento dos Atingidos por Barragens (MAB), os sentimentos e depoimentos dos atingidos por esses empreendimentos expõem a relevância de se debaterem os efeitos nocivos da hidreletricidade, muitas vezes apontada como uma energia limpa e sustentável. E é esta interface entre ciência, experiências de populações tradicionais e o papel das artes visuais em temas contemporâneos que esta mesa de discussão deseja expandir com a participação do público presente.

A narrativa visual apresentada no trabalho Água Morta evidencia as mudanças causadas pela construção de hidrelétricas ao seu entorno, pela perspectiva das populações ribeirinhas e estarão expostas do dia 26 de junho ao dia 30 de julho de 2019. Além da exposição de retratos co-dirigidos por Ribeiro e os retratados deste projeto (indivíduos atingidos por estes empreendimentos), desenhos, poemas e outros elementos garimpados junto com os participantes do Água Morta, o evento terá a exibição do curta-metragem Custos (20 min). O filme apresenta depoimentos dos participantes (atingidos por barragens de hidrelétricas) e reconstrói a narrativa das histórias por trás das fotografias. A mesa de debate que acontecerá na noite do dia 26 de junho utilizará o trabalho exposto como mote para reflexão e trocas entre pesquisadores, artistas, coletivos, movimentos sociais, estudantes e público em geral.

PROGRAMAÇÃO:
Dia 26 de junho:

17:00h - Abertura da exposição ÁGUA MORTA (sala 13, 2o adar)

18:00h - Exibição do curta-metragem CUSTOS, 20 min. (Auditório, 2o andar)

19:00h - Abertura da mesa-redonda com Dr. Alexandre Lima Godinho, Projeto Manuelzão e Marilene Ribeiro (Auditório, 2o andar).

22:00h - Encerramento da mesa-redonda

A exposição ficará aberta à visitação de 26 de junho a 30 de julho de 2019.

Sobre o produtor

Comentários

Local

Conservatório de Música UFMG
Avenida Afonso Pena, 1534, Centro
Belo Horizonte, MG

Ver mapa

Login

Esqueceu sua senha? Clique aqui.

Recuperar senha

Confira seu e-mail

O endereço indicado receberá um e-mail com instruções de como criar uma nova senha.

Criar conta

Ao me cadastrar, concordo com os Termos de uso e Política de privacidade da Sympla

Confira seu e-mail

Acesse seu e-mail e clique no link de confirmação.