App Sympla
Baixe agora

V Simpósio da SOS Mulher e Família de Udi - Feminismos e masculinidades - As interfaces do Cuidado

Campus Santa Mônica - Auditório Bloco 5 S - Uberlândia, MG
22 de novembro de 2019, 08h-17h30

Contribuição

R$ 0,00

Ingresso único
R$ 10,00  (+ R$ 2,50 taxa)
em até 2x R$ 6,58
Contribuições até 22/11/2019
0
Total
R$ 0,00

Descrição do evento

V Simpósio Regional SOS Mulher e Família de Uberlândia

Feminismos e Masculinidades: as interfaces do cuidado

O Simpósio Regional da SOS Mulher e Família de Uberlândia acontece anualmente e, em 2019, está em sua quinta edição. O evento promove e amplia as discussões de temas relacionados à violência conjugal, familiar e de gênero. Esse ano o tema central é "Feminismos e Masculinidades: as interfaces do cuidado", com problematizações sobre o que são feminismos, feminismos negros, transfeminismos, feminismos interseccionais.

Refletir sobre a importância da igualdade entre os gêneros, reconhecer a pluralidade das dinâmicas sociais, políticas e identitárias, romper os silêncios e as opressões cotidianas relacionadas às construções de gêneros se apresentam como temas urgentes que se constituam como práticas sociais efetivas de transformação da realidade.

A interseccionalidade, como categoria teórica, focaliza múltiplos sistemas de opressão relacionados a gênero, raça, etnia, geração, aparência e classe como central. Os desdobramentos dos feminismos serão discutidos porque é preciso compreender a realidade de grupos minoritários ou excluídos que vivem situações específicas de violências. É preciso escutar vozes plurais, evitar a reprodução de estereótipos, preconceitos e discriminações.

O tema "Masculinidades" também será abordado, com análises sobre o porquê a violência masculina às mulheres ainda é presente? Como os homens são afetados pela construção social de determinadas masculinidades? A proposição do debate busca abrir espaço à (re)(des)construção de masculinos e femininos em prol da cultura paz.

Possibilitar caminhos de enfrentamento às violências às mulheres significa transformação para a autonomia como prática social, cujo compromisso de construir relações humanas equitativas para todxs é coletivo.

Alguns diagnósticos: atendimentos internos continuados da SOS Mulher e Família de Uberlândia, em 2018(fev. a dez.), foram 2.030 casos, sendo que em termos de gênero, 81% são mulheres e 19% homens; 49% pessoas que se declaram negras e 47% brancas; com 57% na faixa etária entre 26 a 45 anos; 43% casados ou vivendo em união estável, 11% divorciados e 2% separados de fato e maior parte conhece e convive com o autor das violências; 34% com Ensino Médio Completo e 16% com Ensino Fundamental Incompleto; 36% não voltou a conviver com autor da violência após agressões e 33% retornou; 50% foram declaradas violências psicológicas e morais, 25% físicas, 17% patrimoniais e 8% sexuais(podendo ocorrer vários tipos ao mesmo tempo); pessoas da região Leste da cidade foram que mais procuraram a instituição em 31%, Oeste em 25% e Sul em 21%; a alegação para os facilitadores das violências são alcoolismo em 14%, sexismo/machismo 13%, situação financeira também em 13%, drogas ilícitas em 12%, relacionamento 11% e infidelidade 9%. Os dados subnotificados e sem cruzamentos com a rede de enfrentamento, revelam o quão relevante a discussão de gênero na educação formal e informal para redução das práticas violentas.



PROGRAMAÇÃO:

Pré-Congresso :  Tenda Paulo Freire

Data e horário: 21/11/2019 (quinta-feira), das 14h às 18h

Local: Centro de Convivência – Campus Santa Mônica, UFU, Uberlândia-MG.


Atividades:

- Práticas de cuidado para homens e mulheres (Reiki, massagem, medicina integrativa, auriculoterapia , cuidados estéticos, entre outros)

- Rodas de conversas entre saberes diferentes.


Realização: alunxs do curso de Medicina UFU, 2º e 3º períodos.



V Simpósio Regional SOS Mulher e Família de Uberlândia - Feminismos e Masculinidades: as interfaces do cuidado

Data e horário: 22/11/2019 (sexta-feira), das 08h às 17h30

Local: Auditório do Bloco 5S, Campus Santa Mônica, UFU, Uberlândia-MG

*08hCredenciamento e Café.

Mestre de Cerimônia: Teresa Cristina Martins Silva – Psicóloga Especialista em Gestão Pública e em Terapia Sistêmica e Familiar. Mestre em Psicologia Aplicada/UFU. Atua no Acolher Espaço Terapêutico. Atuou 8 anos na saúde pública municipal de Uberlândia e foi Gestora da UBS Tocantins. Atuou como Docente na graduação de Psicologia/UFU e atualmente é Coordenadora do Grupo Terapêutico Comunitário para mulheres – Maria, Maria, no bairro Tocantins.

*08h30 - Apresentação Musical: Camila Araújo e Rogério Soares (Viena Musical)

*08h40 - Abertura: mesa de apresentação com parte da equipe de atendimento e da diretoria da SOS Mulher e Família.

Aline Schwartz, (Presidente/Psicóloga), Fernanda Nocam (Vice-presidente/Psicóloga), Rodrigo Figueira (Tesoureiro/Advogado e Comunicador Social ), Cláudia Cruz (Psicóloga) , Juliana Felício (Psicóloga), Rafael Barbosa (Psicólogo), Raquel Pereira (Assistente Social), Rhayza Costa (Assistente Social) , Reilla Vidica (atendimento Jurídico/ Advogada), Suyane Rodrigues (Coordenadora Administrativa/ Pedagoga com Especialização em administração pública com ênfase em gestão Municipal). 

*09h30Mesa: feminismos plurais.

- Kaká Palácio Cunha - Conselheira da União de Mulheres SP, Co-coordenadora do Curso de Promotoras Legais Populares. Ativista dos direitos das mulheres. Graduada em Direito pela Universidade Estadual de Londrina.  

- Rúbia Mara de Freitas - Especialista em Educação em Direitos Humanos/UFU, professora pesquisadora do I Curso de Especialização de Promoção da Igualdade Racial no Ambiente Escolar/UFU. Graduada em Direito/UFU.

- Sofia Carneiro de Sá - Psicóloga com abordagem Psicanalista. Mulher transexual, Psicóloga/UFU e mestranda na Área Cultura, do Instituto de Psicologia/UFU.

- Mediadora: Aline Schwartz - Presidenta da ONG SOS Mulher e Família de Uberlândia. Graduada em Psicologia/UFU. Mestre em Psicologia Aplicada/UFU. Integrante do Grupo de Estudos sobre Psicanálise a partir da Teoria dos Campos. Atua na Saúde Pública desde 2010. Foi coordenadora do Centro de Atenção Psicossocial - Álcool e outras Drogas (CAPSad III). Foi Coordenadora da 1ª Escola de Redutores de Danos do SUS. É Psicóloga no Centro de Convivência e Cultura de Saúde Metal da Prefeitura Municipal de Uberlândia e também no Ensino Infantil e Fundamental da Escola da Cidade.

*11h – Debate e proposições de políticas públicas e de projetos de leis

*Almoço 11h30 às 13h30*

*13h30- Solenidade de Assinatura de Acordo de Cooperação Técnica com o Reitor da UFU - Valder Steffen Júnior, integrante do Conselho Deliberativo (CD) do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq).

*13h45 - Apresentação cultural - Juliana Felício, Cláudia Cruz e Raquel Pereira.

*14h- Mesa: entre o rosa e o azul e as possibilidades infinitas de cores

- Mariana De Paula - Psicóloga especialista em Psicoterapia Psicanalítica/UNIUBE–Uberaba, Mestre em Psicologia Aplicada/UFU, doutora em Psicologia Escolar e do Desenvolvimento Humano/USP–SP., com o título “A masculinidade nos homens: representações de gênero na fala e na fotografia de jovens paulistanos”. Docente na Faculdade Armando Alvares Penteado (FAAP). Membro da rede Gesto Psicanálise e da clínica Aberta de Psicanálise.

- Leonardo Oshiro - Fundador do Projeto Okara. Educador. Terapeuta Corporal, explorador do movimento. Pós-Graduado em Medicina Integrativa/ UNIP e de processos de desconstrução do machismo para expressão de masculinidades saudáveis e inspiradoras.

- Mediadora: Fernanda Nogueira Campos Rizzi (Nocam) - Doutora em saúde mental/USP. Docente do curso do eixo saúde coletiva/FAMED-UFU. Docente de teorias psicanalíticas no Curso de Psicologia da UEMG-ITUIUTABA. Coordenadora do programa de residência multiprofissional em saúde mental. Vice-presidente da SOS Mulher e Família de Uberlândia.

*15h30 - café️ 

*15h45 - segunda parte da Mesa: entre o rosa e o azul e as possibilidades infinitas de cores.

- Rafael Barbosa – Psicólogo, experiência com atendimento individual e em grupo de mulheres e de homens em situação de violência doméstica, intrafamiliar e de gênero e coordena o grupo de autores de violência da SOS Mulher e Família de Uberlândia.

- José Alberto Roza Junior - Doutor em Psicologia/IP-USP, psicólogo clínico, professor Universidade São Judas, pesquisador na temática exclusão social e população em vulnerabilidade social, membro CETEC, militante LGBT. Psicólogo do grupo Mães Pela Diversidade, responsável pelo acolhimento de mães e pais de lgbts, além de filhxs lgbts em sofrimento psíquico.

- Mediadora: Cláudia C. Guerra - Profa. em cursos de graduação e pós-graduação; Dra. em História/UFU/MG sobre violência conjugal de gênero; Mestre História/USP/SP; membro fundadora-voluntária da Ong SOS Mulher e Família Uberlândia; pesquisadora do Núcleo de Estudos de Gênero/UFU; conselheira e da diretoria do Conselho de Direitos das Mulheres; ex-gestora Diretora da Divisão dos Direitos das Mulheres e Políticas de Gênero e da Casa Abrigo Travessia/PMU. Ministra cursos, conferências, oficinas, workshops, consultorias pela Ãnima – Desenvolvimento Humano.

*17h – Debates e proposições

*17h30- Encerramento. 

*19:00* - Confraternização.: JuntXs e MisturadXs

- Local: Ovelha Negra Pub Bar - Avenida Nicomedes Alves dos Santos, 115

- Músicxs: Eduardo Marra, Fernanda Nocam, Fluvio Nocam, Rebeca Li, Banda Mafu, Michel Platini.

- Poesias e performances: Fernanda Nocam, Chris Moura e Maria de Maria.



INFORMAÇÕES/CONTATOS: SOS Mulher e Família de Uberlândia, funcionamento de segunda a sexta, das 8h às 17h, R. Feliciano Morais, 62, Bairro Nossa Sra. Aparecida, Uberlândia/MG telefone : (34) 3215-7862 ou pelo whatsApp: (34) 99876-7862

Sobre o organizador

SOS Mulher e Família de Uberlândia

A SOS Mulher e Família de Uberlândia, fundada e atuante desde 1997, tem por objetivo intervir de modo qualificado, interdisciplinar e por meio de serviços gratuitos em casos que exigem a desnaturalização e desconstrução das relações marcadamente violentas, no âmbito de gênero, conjugal e intrafamiliar, com vistas a despertar nas pessoas atendidas o estabelecimento de novas estratégias de lidar com conflitos que se pautem no respeito e estejam baseadas na perspectiva de referendar-se na paz.

Comentários

Local

Campus Santa Mônica - Auditório Bloco 5 S
Avenida João Naves de Ávila, 2121, BLOCO 5 S, Santa Mônica
Uberlândia, MG

Ver mapa

Login

Esqueceu sua senha? Clique aqui.

Recuperar senha

Confira seu e-mail

O endereço indicado receberá um e-mail com instruções de como criar uma nova senha.

Criar conta

Ao me cadastrar, concordo com os Termos de uso e Política de privacidade da Sympla

Confira seu e-mail

Acesse seu e-mail e clique no link de confirmação.