Login
MÃE ARREPENDIDA

MÃE ARREPENDIDA

Espetáculo teatral sobre a maternidade

Por Karla Tenório

Conteúdos gravados

INGRESSO ÚNICO

R$ 30,00
ou 6x R$ 5,63
Acesso por 6 meses

O que você aprenderá

  • É possível se arrepender de ser mãe? Um mergulho pelo lado sombrio da maternidade.

Descrição

MÃE ARREPENDIDA

Espetáculo teatral online


MÃE ARREPENDIDA é um convite para uma viagem pelo lado sombrio e oculto da maternidade, uma confissão de quem nunca lidou bem com essa experiência. O olhar sobre a maternidade se desloca, permitindo uma reflexão particular de cada espectador, mães e filhos.


Ao se tornar mãe, a realidade é testada diante de expectativas muitas vezes idealizadas sobre a maternidade. Sentimentos diferentes podem surgir. Entre eles, o arrependimento. Esse é o ponto de partida de Mãe Arrependida, espetáculo dirigido por Maria Amélia Farah e produzido para o streaming.


MÃE ARREPENDIDA é um convite para uma viagem pelo lado sombrio e oculto da maternidade, uma confissão de quem nunca lidou bem com essa experiência. O espetáculo questiona a formação do imaginário social da maternidade, suas cobranças, pressões e solidão em uma perspectiva que envolve mães, filhas e filhos. Com isso, o olhar sobre a maternidade se desloca, permitindo uma reflexão particular de cada espectador.



Em cena, Karla Tenório empresta elementos autobiográficos em uma performance ao vivo que aborda a maternidade a partir de elementos sociais e históricos. “E muito antes, já diria Medéia”, reflete a atriz diante da tela.


O projeto MÃE ARREPENDIDA nasceu em 2017, a partir das reflexões que acompanham a atriz há 10 anos, desde que se tornou mãe. “Com a chegada da minha filha, descobri que ser mãe não seria nada daquilo que eu esperava. Quando percebi, me vi sozinha, em um beco sem saída, sentindo culpa por não conseguir ser a mãe que imaginei”, explica Karla.


O encontro virtual, mediado pelos recursos tecnológicos, permite uma maior aproximação do espectador, criando um ambiente de confissão também para a plateia. “Quando estamos sozinhos, em casa, sem olhares nos observando, nos permitimos viver nossas questões privadas com mais profundidade”, explica a diretora. A conexão com o público é reforçada por meio de uma encenação sombria, dinâmica e não linear que revela os sentimentos mais obscuros da maternidade.

Essa nova experiência cênica imposta pelo isolamento social, ampliou as fronteiras para novos públicos. “Trazer o espetáculo para o ambiente virtual nos permite alcançar pessoas que talvez não tivessem a condição de estarem fisicamente no teatro, é uma possibilidade de novos encontros”.



FICHA TÉCNICA

Dramaturgia e Encenação: Karla Tenório Direção: Maria Amélia Farah Assistência de Direção: Caio Balthazar

SERVIÇO

Gênero: Drama. Duração: 55min. Classificação Indicativa: 16 anos




KARLA TENÓRIO

Mãe há 10 anos, atriz, teve papéis em diversas novelas dentre elas “A regra do jogo” e “Agora que são elas” (TV GLOBO), “Amigas e rivais” (SBT), “Conselho tutelar” e “pecado mortal” (REDE RECORD ). Participou da série “O Mecanismo” (NETFLIX, temporadas 1 e 2). Fez parte dos grupos de teatro , além de teatro “Tá na rua”, de Amir Haddad, Armazém Companhia de teatro de Paulo de Moraes. Escreveu o livro infantil FITÁ, lançado pela Editora Sextante e o espetáculo MÃE ARREPENDIDA.

“Sou atriz há 20 anos, e após o nascimento de minha filha me vi num beco sem saída, em que eu não consegui ser mãe, mulher e profissional de forma íntegra. Passei por tremendas crises, equilibrando-me cambaleante na vida, tentando não desabar por completo. Percebi que muitas mulheres passam por isso. Algumas sofrem por deixarem suas filhas(os) para trabalharem, outras sofrem porque abdicam de tudo para criar suas filhas(os), conforme manda a idealização”.




MARIA AMÉLIA FARAH

Mãe, é atriz co-fundadora da Cia. Hiato, companhia com destaque na pesquisa do teatro autobiográfico. Como atriz, dramaturga e criadora, esteve em cartaz com diversos espetáculos, entre eles “Odisseia” pelo qual o grupo foi indicado ao Prêmio Shell na categoria “Inovação”; "Amadores", eleito o melhor espetáculo de 2016 pela Revista Veja “Ficção” e “O Jardim”, vencedor de dois prêmios SHELL. Desde 2017, Maria Amélia é responsável pelo curso de Criação de Solos Autorais desenvolvido e ministrado por ela, tendo orientado a concepção de mais de 40 projetos autorais, entre eles o espetáculo Stabat Mater, de Janaína Leite, vencedora do Prêmio Shell de melhor dramaturgia. Em 2019, estreou como diretora do espetáculo “FISSURA”, no SESC Pompeia. Em 2020, produziu o curta metragem “A Casa Esquecida”, como parte da programação “Arte como respiro” do Itaú Cultural.




Estrutura

MÃE ARREPENDIDA - ESPETÁCULO

  • Espetáculo MÃE ARREPENDIDA

Público

  • ic-radio-active
    Mães, pais, filhos e filhas. Interessados e maternidade
  • ic-radio-active
    Pessoas interessadas em arte, cultura e teatro
Termos e políticas

Sobre o produtor

MÃE ARREPENDIDA

Karla Tenório

Sou atriz há 20 anos, e após o nascimento de minha filha me vi num beco sem saída, em que eu não consegui ser mãe, mulher e profissional de forma íntegra. Passei por tremendas crises, equilibrando-me cambaleante na vida, tentando não desabar por completo. Percebi que muitas mulheres passam por isso. Algumas sofrem por deixarem suas filhas(os) para trabalharem, outras sofrem porque abdicam de tudo para criar suas filhas(os), conforme manda a idealização.

Como acessar o conteúdo digital

Cadastre-se ou acesse sua conta com o mesmo email usado na inscrição

Acesse a aba Ingressos no site ou no app da Sympla

Localize o conteúdo adquirido e clique em acessar conteúdo digital

Você também receberá o link de acesso por e-mail. Comece agora!

Saiba mais sobre como acessar

Comentários

Métodos de pagamento

Parcele sua compra em até 12x

Compre com total segurança

Os dados sensíveis são criptografados e não serão salvos em nossos servidores.

Precisando de ajuda?

Acessa a nossa Central de Ajuda Sympla ou Fale com o produtor.