App Sympla
Baixe agora

Intervenções Psicossociais em Cuidados Paliativos - Curso da Fundação EKR/Brasil em Belo Horizonte

Av. Trinta e Um de Março, 955 - Belo Horizonte, MG
25 de outubro de 2019, 16h - 26 de outubro de 2019, 20h30

Inscrição

R$ 0,00

Primeiro lote - de 27/08 a 05/09
R$ 500,00  (+ R$ 50,00 taxa)
em até 12x R$ 55,22
Inscrições até 05/09/2019
Encerrado
Segundo lote - de 06/09 a 20/09
R$ 600,00  (+ R$ 60,00 taxa)
em até 12x R$ 66,27
Inscrições até 20/09/2019
Encerrado
Terceiro lote - a partir de 20/09
R$ 650,00  (+ R$ 65,00 taxa)
em até 12x R$ 71,79
Inscrições até 25/10/2019
0

Descrição do evento


Belo Horizonte - 25 e 26 de outubro de 2019

Este curso da Fundação Elisabeth Kübler-Ross Foundation, oferecido pela primeira vez na cidade de Belo Horizonte, vem atender a uma demanda de aprofundamento no que se refere ao oferecimento de intervenções psicossociais em cuidados paliativos, em todos os domínios do cuidado. Busca-se oferecer uma discussão teórico-conceitual sólida, assim como discussões que podem enriquecer as práticas de todos os envolvidos no cenário dos cuidados paliativos.

Programa

Intervenções psicossociais para o alívio dos sofrimentos físicos

      Principais sintomas e critérios de avaliação
      Intervenções de estratégias mente-corpo
      Prognosticação e implicações clínicas
      Farmacologia

Intervenções psicossociais para o alívio dos sofrimentos sociais

      Intervenções com equipe, pacientes e famílias
      Atenção a grupos em risco psicossocial
      Pobreza, sofrimento econômico e produção de significados: implicações para o cuidado
      Cuidados Paliativos baseados na comunidade e Cuidados Paliativos baseados nas instituições
      Comunidade compassiva como estratégia de intervenção

Intervenções para o alívio dos sofrimentos psíquicos

      Principais formas de sofrimento
      Escalas de avaliação
      Psicoterapia existencial versus Acompanhamento existencial
      Recursos expressivos e desenhos livres na proximidade da morte: a abordagem de Greg M. Furth e Susan Bach
      Abordagens estruturadas: Terapia da Dignidade e Terapia Centrada no Sentido de Vida

Intervenções para o alívio dos sofrimentos espirituais

      Principais manifestações de sofrimento espiritual
      Escalas de avaliação e possibilidades de intervenção
      Abordagens estuturadas

Aspectos éticos e legais

      Respeito à autonomia e posição subjetiva: implicações para profissionais e pacientes
      Barreiras emocionais e contratransfenciais para a produção de Diretivas Antecipadas de Vontade
      Inter-relação entre exercício da autonomia, faixa etária e estrutura psíquica

Cuidados de fim de vida

      Avaliação, formas de sofrimento mais frequentes
      Fechamento de ciclos, rituais de despedida
      Intervenções psicossociais em situação de morte iminente
      Luto antecipatório, contrução de significados
      Possibilidades de intervenção precoce com enlutados: aconselhamento no luto

Autocuidado como imperativo ético

      Estresse crônico, burnout e fracasso do projeto de ser
      Paz espiritual e sentido de vida do cuidador
      Rompimento da clivagem disciplinar entre sociologia e psicologia
      Compreensão ampliada do mal estar do trabalhador
      Possibilidades de intervenção


Política de cancelamento

Para os alunos que solicitarem o cancelamento da inscrição, a partir de 4 de setembro de 2019, será feita a devolução de 60% do investimento. Não será feito o reembolso, em nenhum valor, independente da causa, para alunos que solicitarem a partir de 5 de setembro de 2019, em virtude da natureza autossustentável do curso, e dos custos com a ida da equipe da EKR/Brasil para Belo Horizonte.



Docentes

Rodrigo Luz e Daniela Freitas Bastos, Presidente e Vice-Presidente do capítulo brasileiro da Fundação Elisabeth Kübler-Ross, respectivamente.



Certificação

A certificação pela Elisabeth Kübler-Ross Foundation será conferida para os alunos que completarem 75% do curso, e demorará entre 2 e 3 meses para ser disponibilizada.



Bibliografia

ALIGETI, S.; BAIG, M. R.; BARRERA, F. F. Terminal delirium misdiagnosed as major psychiatric disorder: Palliative care in a psychiatric inpatient unit. Palliat Support Care. 2016 Jun;14(3):307-10.

ALVARADO, V.; LIEBIG, B. “I want to die” – dealing with suicidal wishes in primary palliative care. Ther Umsch. 2015 Oct;72(10):643-8.

ANDO, M. T.; MORITA, T.; AKECHI, T. et al. The efficacy of mindfulness-based maditation therapy on anxiety, depression and spirituality in Japanese patients with cancer. J Palliat Med 2009;12:1091-1094.

AMERICAN PSYQUIATRIC ASSOCIATION. Manual Diagnóstico e Estatístico dos Transtornos Mentais: DSM V. 5 ed. Porto Alegre: Artmed, 2015.

ARDIGO, S.; HERRMANN, F. R.; MORET, V.; DÉRAMÉ, L.; GIANNELLI, S.; GOLD, G; PAUTEX, S. Hypnosis can reduce pain in hospitalized older patients: a randomized controlled study. BMC Geriatr. 2016 Jan 15;16:14.

BADGER, S.; MACLEOD, R.; HONEY, A. "It's not about treatment, it's how to improve your life": The lived experience of occupational therapy in palliative care. Palliat Support Care. 2016 Jun;14(3):225-31.

BROWN, L. F.; KROENKE, K. Cancer-related fatigue and its associations with depression and anxiety: a sistematic review. Psychosomatics. 2009;50: 440-447.

BREITBART, W. Psyquiatric management of cancer pain. Cancer, 1989;63:2336-2342.

BREITBART, W. et al. Diagnosis and Management of Depression in Palliative Care. Handbook of Psychiatry in Palliative Medicine. Oxford University Press: New York, 2000.

BREITBART, W. S.; ALICI, Y. Agitation and delirium at the and of life: “We couldn’t manage him.” JAMA. 2008; 300(24): 2898-2910, E1.

BREITBART, W. S. Retidão, Integridade e Cuidado: como Viver diante da Morte. In: Santos, F. S. (Org.). Cuidados paliativos: diretrizes, humanização e alívio de sintomas. São Paulo: Editora Atheneu, 2011.

BREITBART, W. S. Psychosocial Palliative Care. New York: Oxford University Press; 2014.

BRISCOE, J.; WEBB, J. A. Scratching the Surface of Suicide in Head and Neck Cancer. JAMA Otolaryngol Head Neck Surg. 2016 Jun 1;142(6):610.

BRUERA, E.; HIGGINSON, I. J.; RIPAMONTINI, C.; GUNTEN, C. F. V. Textbook of palliative medicine. Oxford University Press: New York, 2009.

CHEATLE, M. D.; FOSTER, S.; PINKETT, A.; LESNESKI, M.; QU, D.; DHINGRA, L. Assessing and Managing Sleep Disturbance in Patients with Chronic Pain. Anesthesiol Clin. 2016 Jun;34(2):379-93.

CHOCHINOV, H. M.; WILSON, K. G.; CLAMON, G.; NOYES, R.; Prevalence of depression in the terminally ill: effects of diagnostic criteria and symptom threshold judgments. Am J Psyquiatry 1994; 151:537-540.

CHOCHINOV, H. M. C.; WILSON, K. G.; ENNS, M.; MOWCHUN, N.; LANDER, S.; LEVITT, M. et al. Desire for death in the terminally ill. Am J Psychiatry 1995;152:1185-1191.

COELHO, A.; BARBOSA, A. Family Anticipatory Grief: An Integrative Literature Review. Am J Hosp Palliat Care. 2016 May 5.

DE, J.; WAND, A. P. Delirium Screening: A Systematic Review of Delirium Screening Tools in Hospitalized Patients. Gerontologist. 2015 Dec;55(6):1079-99.

DOYLE, D. Forework. In: HANKS, G.; CHERNY, N. I.; CHRISTAKIS, N. A.; FALLON, M.; KAASA, S.; PORTENOY, R. K. Oxford textbook of palliative medicine. 4. ed. New York: Oxford University Press; 2010.

DUBOVSKY, S. L. Averting suicide in terminally ill patients. Psychosomatics 1978;19:113-5.

FAKHRI, S.; ENGELBERG, R. A.; DOWNEY, L.; NIELSEN, E. L.; PAUL, S.; LAHDYA A. Z.; TREECE, P. D.; CURTIS, J. R. Factors Affecting Patients' Preferences for and Actual Discussions About End-of-Life Care. J Pain Symptom Manage. 2016; 51(1): 52–59.

FEGG, M.; KRAUS, S.; GRAW, M.; BAUSEWEIN, C. Physical compared to mental diseases as reasons for committing suicide: a retrospective study. BMC Palliat Care. 2016 Feb 9;15:14.

FURTH, G. M. The use of drawings made at significant times in one's life. In: KÜBLER-ROSS, E. Living with death and dying. New York, NY: Simon and Schuster, 1997.


GIGSON, A. C.; LICHTENTHAL, W.; BERG, A.; BREITBART, W. Psychologic Issues in Palliative Care. Anesthesiology Clin N Am; 2006(24); 61-80.

GALUSHKO, M.; FRERICH, G.; PERRAR, K. M.; GOLLA, H.; RADBRUCH, L.; NAUCK, F.; OSTGATHE, C.; VOLTZ, R. Desire for hastened death: how do professionals in specialized palliative care react? Psychooncology. 2016 May;25(5):536-43.

HOLLAND, J. C.; MORROW, G.; SCHMALE, A. et al. Reduction of anxiety and depression in cancer patients by alprazolan or by a behavioral technique. Proc Am Soc Clin Oncol 1988;8;258-60.

INTERNACIONAL ASSOCIATION FOR THE STUDY OF PAIN. Task force on taxonomy: classification of chronic pain. 2 ed. Seattle: IASP Press; 1994.

IVERACH A. L.; MENZIES R. G. B; RACHEL E. M. C. Death anxiety and its role in psychopathology: Reviewing the status of a transdiagnostic construct. Clinical Psychology 2014;(34)580–593.

JAISWAL, R.; ALICI, Y.; BREITBART, W. A comprehensive review of palliative care in patients with cancer. Int Rev Psychiatry. 2014 Feb;26(1):87-101.

JUSTINO, E. T. Hipodermóclise em pacientes oncológicos sob cuidados paliativos. Cogitare Enfermagem 2013; 18:84-89.

KUBLER-ROSS, E. Aids: o desafio final. São Paulo: Best-seller, 1988.

KUBLER-ROSS, E. Sobre a morte e o morrer: o que os doentes têm a ensinar a médicos, enfermeiras, religiosos e aos seus próprios parentes. São Paulo: Martins Fontes, 1996.

LAU, C. H.; WU, X.; CHUNG, V. C.; LIU, X.; HUI, E. P.; CRAMER, H; LAUCHE, R.; WONG, S. Y.; LAU, A. Y.; SIT, R. S.; ZIEA, E. T.; NG, B. F.; WU, J. C. Acupuncture and Related Therapies for Symptom Management in Palliative Cancer Care: Systematic Review and Meta-Analysis. Medicine (Baltimore). 2016 Mar;95(9):e2901.

LEFÈVRE, C.; LEDOUX, M., FILBET, M. Art therapy among palliative cancer patients: Aesthetic dimensions and impacts on symptoms. Palliat Support Care. 2015 Nov 20:1-5.

LINO, C. A.; AUGUSTO, K. L.; OLIVEIRA, R. A. S.; FEITOSA, L. B.; CAPRARA, A. Uso do Protocolo Spikes no Ensino de Habilidades em Transmissão de Más Notícias. Rev Bras de Educ Med. 35 (1) : 52-57; 2011.

LY, M.; FITZGERALD, P.; RODIN, G. Evidenced-Based treatment os depression in patients with cancer. JCO 2012; 1187-1196.

MASTERSON, M. et. al. Adapting Meaning-Centered Psychotherapy for the palliative care setting: Results of a pilot study. Palliat Med. 2017 Feb;31(2):140-146.

MCLAFFERTY, L.; CHILDERS, J. W. Borderline personality disorder in palliative care. J Palliat Med. 2012 Apr;15(4):485-6.

MILLER, K.; MASSIVE, M. J. Depressive Disorders. In: HOLLAND, J.; BREITBART, M.;  JACOBSEN, P. (Orgs.). Psycho-Oncology. New York: Oxford University Press, 2010.

MIOVIC, M.; BLOCK, S. Psychiatric disorders in advanced cancer. Cancer. 2007 Oct 15;110(8):1665-76.

MISHELMOVICH, N.; ARBER, A.; ODELIUS, A. Breaking significant news: The experience of clinical nurse specialists in cancer and palliative care. Eur J Oncol Nurs. 2016 Apr;21:153-9.

MORGAN, D. D.; CURROW, D. C.; DENEHY, L.; ARANDA; S. A. Living actively in the face of impending death: constantly adjusting to bodily decline at the end-of-life. BMJ Support Palliat Care. 2015 Jul 16.

MORITA, T.; TSUNETO, S.; SHIMA, Y. Definition of sedation for symptom relief: a systematic literature review and a proposal of operational criteria. J Pain Symptom Manage; 24:447-453, 2002.

NACIONAL COMPREHENSIVE CENTER NETWORK. NCCN Clinical Practice Guidelines in Oncology: Cancer Related Fatigue. V.1.2013.

NIPP, R. D.; EL-JAWAHRI, A.; FISHBEIN, J. N.; EUSEBIO, J. et al. The relationship between coping strategies, quality of life, and mood in patients with incurable cancer. Cancer. 2016 Jul 1;122(13):2110-6.

O’CONNOR, M; ARANDA, S. Guia prático de Cuidados Paliativos em enfermagem. São Paulo: Andrei, 2008.

O’LEARY, N.; STONE, C.; LAWLOR, P. G. Multidimensional assessment: pain and palliative care. In: BRUERA, E.; PORTENOY, R. K (Orgs.). Cancer pain: assessment and management. 2nd ed, 2010.

PESSINI, L. Distanásia: até quando prolongar a vida? São Paulo: Centro Universitário São Camilo: Loyola, 2007.

PONTALTI, G. Via subcutânea: segunda opção em cuidados paliativos. Revista do Hopsital das Clínicas de Porto Alegre 2012; 32:199-207.

PORENSKY, E. K.; CARPENTER, B. D. Breaking bad news: Effects of forecasting diagnosis and framing prognosis. Patient Educ Couns. 2016 Jan;99(1):68-76.

PREISSLER, P.; KORDOVAN, S.; ULLRICH, A.; BOKEMEYER, C.; OECHSLE, K. Favored subjects and psychosocial needs in music therapy in terminally ill cancer patients: a content analysis. BMC Palliat Care. 2016 May 12;15(1):48.

ÀRIES P. História da Morte no Ocidente. Rio de Janeiro: Ediouro, 2003.

CAPONERO R. A evolução do movimento hospice. In: Dor e Cuidados Paliativos: enfermagem, medicina e psicologia. São Paulo: Manole, 2006, pp. 1 – 16.

ELIAS N. A solidão dos moribundos. Rio de Janeiro: Zahar, 2001.

HENNEZEL, M., LELOUP,J. -Y. A arte de morrer: tradições religiosas e espiritualidade humanista diante da morte na atualidade. Petrópolis, RJ: Vozes, 2012.

KOVÁCS M. J. (org.). Morte e Desenvolvimento Humano. São Paulo: Casa do Psicólogo, 1992.

FEIFEL, H. The meaning of death. New York: Mc Graw Hill, 1959.

KASTENBAUM, R., AISENBERG, R. Psicologia da morte. São Paulo: Pioneira, 1983.

PARKES, C. M. Amor e perda: as raízes do luto e suas complicações. São Paulo: Summus editorial, 2009.

BOLWBY, J. Perda: tristeza e depressão. São Paulo: Martins Fontes, 2004.

KOVÁCS M. J.  Educação para a morte: desafio na formação dos profissionais de saúde e educação. In: Morte e existência humana: caminhos de cuidados e possibilidades de intervenção. Coord.: Maria Júlia Kovács. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2008.

KOVÁCS M. J. Educação para a Morte. In: Cuidados Paliativos: discutindo a vida, a morte e o morrer. Org.: Franklin Santana dos Santos. São Paulo: Editora Atheneu, 2009, pp. 45 – 58.

YALOM I. D. De frente para o sol: como superar o terror da morte. Rio de Janeiro: Agir, 2008, pp. 21 – 36.

SAUNDERS, C. M. Cicely Saunders: selected writings 1958 – 2004. New York: Oxford University Press; 2006.

SILVA, A. C. O. Escalas Psicométricas em Cuidados Paliativos. In: SANTOS, F. S. (Org.). Cuidados paliativos: diretrizes, humanização e alívio de sintomas. São Paulo: Editora Atheneu, 2011.

THE ECONOMIST INTELLIGENCE UNIT. The 2015 Quality of Death Index. London: Lien Foudation, 2015.

TRAEGER, L. Evidence-based treatment of anxiety in patients with cancer. J. Clin Oncol, 2012; 30(11): 1197.

WARMENHOVEN, F.; LUCASSEN, P.; VERMANDERE, M.; AERTGEERTS, B.; VAN WEEL, C; VISSERS, K; PRINS, J. 'Life is still worth living': a pilot exploration of self-reported resources of palliative care patients. BMC Fam Pract. 2016 May 10;17(1):52.

WORLD HEALTH ORGANIZATION. National Cancer Control Programmes, 2nd ed. Geneva: World Health Organization, 2002. 

Sobre o produtor

Elisabeth Kübler-Ross Brasil

Elisabeth Kübler-Ross (1926-2004) foi uma médica psiquiatra nascida na Suíça, radicada nos EUA, pioneira no movimento dos estudos sobre a morte e o morrer, o luto, a tanatologia e os cuidados paliativos. Numa iniciativa inédita no Brasil, a partir da fundação do capítulo brasileiro da Elisabeth Kübler-Ross Foundation, iniciamos este grupo de estudos sobre a obra e o pensamento de Elisabeth Kübler-Ross, como uma forma de resgatar o seu legado. Este curso é realizado pelo capítulo brasileiro da Elisabeth Kübler-Ross Foundation.

Comentários

Local

Av. Trinta e Um de Março, 955
Avenida Trinta e Um de Março, 955, Sala 101, prédio 25, Dom Cabral
Belo Horizonte, MG

Ver mapa

Login

Esqueceu sua senha? Clique aqui.

Recuperar senha

Confira seu e-mail

O endereço indicado receberá um e-mail com instruções de como criar uma nova senha.

Criar conta

Ao me cadastrar, concordo com os Termos de uso e Política de privacidade da Sympla

Confira seu e-mail

Acesse seu e-mail e clique no link de confirmação.