App Sympla
Baixe agora

II Fórum Internacional Novas abordagens em saúde mental Belém

O evento já encerrou...

Ver evento

explore outros eventos como esse

Evento encerrado

II Fórum Internacional Novas abordagens em saúde mental Belém

Auditório do Instituto de Ciências Jurídicas - Belém, PA
21 de maio de 2019, 09h - 22 de maio de 2019, 17h30

Inscrição

Lote Promocional Estudante
R$ 100,00
em até 12x R$ 10,04
Inscrições até 10/02/2019
Encerrado
Lote Promocional Profissional
R$ 120,00
em até 12x R$ 12,05
Inscrições até 10/02/2019
Encerrado
1 Lote Estudante
R$ 120,00
em até 12x R$ 12,05
Inscrições até 21/05/2019
Encerrado
1 Lote Profissional
R$ 140,00
em até 12x R$ 14,06
Inscrições até 21/05/2019
Encerrado
2 Lote Estudante
R$ 150,00
em até 12x R$ 15,06
Inscrições até 21/05/2019
Encerrado
2 Lote Profissional
R$ 170,00
em até 12x R$ 17,07
Inscrições até 21/05/2019
Encerrado
3 Lote Estudante
R$ 170,00
em até 12x R$ 17,07
Inscrições até 21/05/2019
Encerrado
3 Lote Profissional
R$ 190,00
em até 12x R$ 19,08
Inscrições até 21/05/2019
Encerrado

Descrição do evento

JUSTIFICATIVA E OBJETIVO

A inscrição pode ser feitas amanhã na hora do evento. Forma pagamento no dinheiro ou no cartão.

O II Fórum Internacional: Novas Abordagens em saúde mental em Belém têm por objetivo promover um espaço de debates e trocas de experiências entre pessoas e organizações que vêm construindo novas práticas em saúde mental, visando o desenvolvimento da qualidade dos serviços em articulação com a comunidade.

A idealização desse Fórum advém de articulações entre profissionais de saúde, professores, da IMHCN (International Mental Health Collaboration Network), do CENAT (Centro Educacional Novas Abordagens Terapêuticas), Docentes e pesquisadores do NUFEN (Núcleo de Pesquisa Fenomenológica), e Programa de Pós-Graduação em Psicologia ( Linha de pesquisa: Fenomenologia: teoria e clínica) do Instituto de Filosofia e Ciências Humanas da  UFPA (Universidade Federal do Pará), usuários e familiares.

Os objetivos do evento contemplam:

·         Potencializar as parcerias entre trabalhadores, usuários dos serviços, suas famílias e comunidades;

·         Implementar estratégias de desinstitucionalização com foco em recovery e inclusão;

·         Criar oportunidades para troca de idéia e discussão de outras opções para o avanço no cuidado em saúde mental, incluindo examinar o uso de medicamento como condição do tratamento em saúde mental;

·         Aumentar a conscientização de profissionais e trabalhadores da saúde sobre a importância de construir novas estratégias de abordagem em saúde mental, juntamente com os usuários dos serviços e suas famílias;

·         Discutir e divulgar experiências inovadoras que vem produzindo  mudanças significativas no campo da saúde mental no Brasil e em outros lugares do mundo.

TÓPICOS A SEREM DISCUTIDOS NO EVENTO

O objetivo é alcançar a saúde e bem-estar, independentemente do grau do transtorno mental ou angústia do indivíduo.

Isto requer uma mudança de paradigma no pensamento de patologia e doenças em direção à auto determinação, histórias de vida, forças humanas, esperanças e sonhos, apoio dos pares e de controle por parte do usuário, com apoio de profissionais como parceiros, mentores e defensores.

Diálogo Aberto:

Diálogo Aberto (Open Dialogue) na Finlândia, mostra como é possível tratar da esquizofrenia e das psicoses em geral, sem o uso de antipsicóticos, particularmente nos primeiros episódios agudos. A experiência finlandesa vem obtendo os melhores resultados em todo o mundo ocidental.

Na experiência na Finlândia, eles começaram a reforma do seu sistema de assistência em 1984, com as assim chamadas “reuniões de tratamento”nas quais a medicação fazia parte do que era discutido..

Princípios do Diálogo Aberto:

·   Ajuda imediata (há algo decisivo nas vidas das pessoas a espera de ajuda)

·   Rede Social (explorando os recursos disponíveis e os saberes dos atores)

·   Flexibilidade e mobilidade (ver os pacientes em suas residências e em seu meio social)

·   Responsabilidade (o mesmo médico acompanha todo o processo de tratamento, pois avalia-se que quando há vários profissionais envolvidos há, inevitavelmente,  muitas medicações prescritas)

·   Continuidade psicológica (a equipe acompanha todo o processo)

·   Tolerância à incerteza (as dúvidas fazem parte do processo de cuidado, há o reconhecimento de uma construção coletiva em curso e de  que não se tem de antemão as soluções)

.Com esses princípios, na prática clínica, a necessidade por medicamentos diminui muito significativamente.

 Suporte alternativo na intervenção á crise:

Como nós respondemos as pessoas em momentos críticos em suas vidas podem ter uma influência significativa sobre a sua capacidade para responder e gerenciar o que está acontecendo com usuários, como eles se prepararam para seu futuro e sua recuperação.

Durante a apresentação iremos discutir os princípios fundamentais de uma equipe de crise.

O objetivo do Serviço Equipe de crise é ofertar um trabalho flexível, competente e proativo, operando no domicílio. 
O cuidado está ligado diretamente as questões: familiares, infraestrutura do domicílio e à oferta de diversas intervenções

 A Economia Solidária protagonizando o espaço em saúde mental

A economia solidária, na relação com o  trabalho, constitui-se como estratégia de inclusão social, como uma nova forma de produzir, trocar e comprar. 

A interface saúde mental e economia solidária se constitui no contexto da reforma psiquiátrica, a partir dos anos 2000 e está pautada pelos princípios da cooperação, sustentabilidade, solidariedade, autogestão e sustentação econômica.  As experiências produzem projetos singulares e contribuem para a contratualidade.

Estratégia de enfrentamento Ouvir Vozes:

O princípio essencial da abordagem de ouvir vozes é que nós não estamos necessariamente tentando mudar as vozes, nem eliminá-las da vida da pessoa. O que estamos tentando fazer é explorar o seu relacionamento com o ouvinte.
Fazer este trabalho vai ajudar o indivíduo ganhar uma perspectiva diferente, sobre o que as vozes estão tentando dizer. Se a pessoa conseguir desenvolver uma atitude mais forte, então as vozes podem mudar. Nosso objetivo é fazer com que o seu relacionamento, com o ouvinte mais igualitária ajudando a pessoa retomar controle.
    ●   Este método não se concentra nas vozes como um sintoma de uma "enfermidade" - nem se concentra em descobrir o que está "errado" com a pessoa.
     ●  Oferece uma atitude neutra, mas forte em trabalhar com vozes, aceitação é o ponto central da abordagem.
     ●  Ajuda a desenvolver maior consciência, objetividade e um relacionamento mais produtivo entre as vozes, o ouvinte e o profissional.
Suporte alternativo na intervenção á crise:
 Como nós respondemos as pessoas em momentos críticos em suas vidas podem ter uma influência significativa sobre a sua capacidade para responder e gerenciar o que está acontecendo com usuários, como eles se prepararam para seu futuro e sua recuperação.
Durante a apresentação iremos discutir os princípios fundamentais de uma equipe de crise.
O objetivo do Serviço Equipe de crise é ofertar um trabalho flexível, competente e proativo, operando no domicílio. 
O cuidado está ligado diretamente as questões: familiares, infraestrutura do domicílio e à oferta de diversas intervenções terapêuticas, todo este processo visa que o indivíduo possa enfrentar a crise, desenvolvendo habilidades de enfrentamento, reduzindo crises futuras e possa retomar o controle de sua vida o mais breve possível.

 PERFIL DO PÚBLICO ALVO

Trabalhadores e estudantes da área da saúde e saúde mental; usuários dos serviços de saúde mental e seus familiares; pessoas que escutam vozes.

COMISSÃO ORGANIZADORA E APOIOS

CENAT

IMHCN (Rede Internacional de Colaboração em Saúde Mental)

Programa Pós-graduação em Psicologia  (Linha de pesquisa: Fenomenologia - Teoria e Clinica) do Instituto de Filosofia e Ciências Humana da UFPA (Universidade Federal do Pará).

NUFEN (Núcleo de Pesquisa Fenomenológica) / UFPA


PALESTRANTES

Palestrante: Olga Runciman (Dinamarca)
Currículo: Educadora internacional e conferencista, assim como escritora, militante e artista. Ela é co-fundadora do movimento (hearing voices) da Dinamarca, e membro da organização dos Usuários da Psiquiatria na Dinamarca. Olga vê o hearing voices como um movimento pós-psiquiátrico, que trabalha pelo reconhecimento dos direitos humanos, ao mesmo tempo que oferece esperança, capacitação e acesso à construção de sentido das próprias experiências no nível individual. Ela trabalha com abordagem open dialogue No seu cotidiano, Olga é enfermeira psiquiatra trabalhando na psiquiatria social.

Palestrante: Profa Rossana Seabra (UNESP)

Currículo: Possui Graduação em Psicologia pela UFPR (1982), Especialização em Educação Especial pela UFPR (1991), Mestrado em Educação pela UFSCAR (1995), Doutorado em Educação pela UNESP (2002) e Pós doutorado em Desinstitucionalização realizado em Trieste-Itália (2011). Atualmente é Professora Assistente Doutora da UNESP e Membro do Corpo Editorial da Internacional Association Of Applied Psychology. 
Outros Palestrantes a Confirmar.

Palestrante: Profa Nazareth Malcher (UNB):

Currículo: Graduada em Terapia Ocupacional pela (UEPA). Especialista em Saúde Mental, Mestre em Psicologia Clínica e Cultura, Doutora no Ensino em Saúde pela Universidade de Brasília, pesquisando a educação permanente em saúde mental, práticas terapêuticas e competências dos profissionais de saúde mental. Professora Adjunta do curso de Terapia Ocupacional da UnB. Atualmente atua como coordenadora do Curso de Terapia Ocupacional da UNB. Coordenadora adjunta e pesquisadora do Centro de Referência sobre Drogas e Vulnerabilidades Associadas da UnB, Faculdade Ceilândia (CRR/FCE/UnB). 

Palestrante: Profa Adelma Pimentel (UFPA):

Currículo: Orientadora de Doutorado. Coordenadora do Programa de Pós-graduação em psicologia da UFPA: Mestrado e Doutorado - período 2015-2017. Especialista em desenvolvimento infantil pela Universidade Estadual do Pará; Especialista em Psicologia Clinica: Gestalt-terapia e Terapia Centrada na Pessoa pela UFPA; mestrado em Educacão: políticas públicas pela UFPA (1999), doutorado em Psicologia Clínica pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (2002). Pós-doutorado em Psicologia e psicopatologia do Desenvolvimento na Universidade de Évora, Portugal (2007). Pós-doutorado em Ciências Interdisciplinares da Saúde UNIFESP (2013). Associada IV na Universidade Federal do Pará. Linha de pesquisa: Fenomenologia: teoria e clínica. Temas de estudo: gêneros, sexualidades, linguagens e ideologia, ética do cuidado, TIC, sofrimento humano, envelhecimento, racismo, depressão, linguagens artísticas aplicadas a saúde mental e a prevenção do adoecimento psicossocial; clínica da corporeidade.

Palestrante: Prof Rui de Souza Josgrilberg (São Paulo):

Currículo: Possui graduação em Filosofia pela Universidade de Mogi das Cruzes (1976), graduação em Teologia pela Universidade Metodista de São Paulo (1967) e doutorado em Sciences Religieuses - Université de Strasbourg (1973). Atualmente é professor titular da Universidade Metodista de São Paulo. Tem experiência na área de Teologia, com ênfase em Teologia Sistemática, atuando principalmente nos seguintes temas: educação, fenomenologia, pesquisa, filosofia e gestão acadêmica. Sócio fundador da Sociedade Brasileira de Fenomenologia e seu primeiro presidente. 

Palestrante: Profa Aide Olivares (UFPA):

Currículo: Doutoranda em Psicologia PPGP-UFPA, Mestre em Artes (PPGArtes/UFPA); Pesquisadora do Núcleo de Estudos Fenomenológicos (NUFEN-UFPA) e do Grupo de Pesquisa Círculo Antropológico da Dança (CIRANDA-UFPA). Nasceu no México em 15 de julho de 1986. Atualmente mora na cidade de Belém, no estado do Pará, Brasil. Foi bolsista da Organização dos Estados Americanos (OEA 2014). Licenciada em Coreografía pela "Escuela Nacional de Danza Clásica e Contemporánea" (México, 2011) Realizou as carreiras técnicas em: Técnico Professional em Dança Terapêutica (Menção honorífica, Cédula: 6256018) e Técnico em Desenho Coreográfico (Cédula: 6256093) no "Centro Universitario de la Danza" (México, 2008). Posse um aperfeiçoamento em Psicomotricidad (Excelencia Académica) pela "Universidad del Valle de México"(México, 2008). Estudou no ensino médio uma especialização em Dança, no Centro de Educación Artística Frida Kahalo (México, 2004).

Palestrante: Lucivaldo da Silva Araújo (UEPA):
Docente do Departamento de Terapia Ocupacional (DETO) da (UEPA). Professor orientador (Mestrado) no Programa de Pós-Graduação em Psicologia (PPGP/UFPA), linha de pesquisa "Fenomenologia: Teoria e Clínica". Pós-doutorado em Psicologia (UFPA/2017), Doutor em Psicologia Clínica (PUC-SP/2015), Mestre em Psicologia Clínica e Social (UFPA/2007) e Especialista em Desenvolvimento Infantil (UEPA/2004). Editor Geral da Revista Nufen: Phenomenology and interdisciplinarity. Terapeuta Ocupacional (UEPA/2002), coordenador do Grupo de Pesquisa Práticas Clínicas em Terapia Ocupacional (PRACTO/UEPA/CNPQ), pesquisador vinculado ao Grupo de Pesquisa em Ciência da Ocupação (UFPA/CNPQ) e Núcleo de Pesquisas Fenomenológicas (NUFEN/UFPA/CNPQ).

Palestrante: Lorena Schalken de Andrade 
Psicologa e Gestalt terapeuta. Mestranda em psicologia (PPGP UFPA). Membro do Núcleo de Pesqusias Fenomenológica (NUFEN- UFPA)

Palestrante: Samantha Hanna Seabra Castilho Simões
Mestranda em Psicologia pela UFPA  Especialização em Saúde Mental a partir do Programa de Residência Multiprofissional em Saúde (Atenção à Saúde Mental), pela Fundação Pública Estadual Hospital de Clínicas Gaspar Vianna. Bacharelado em Terapia Ocupacional pela UFPA). Durante a graduação, experiências complementares, através de estágio extracurricular, relacionadas a área de Atenção Primária em Saúde, Tecnologia Assistiva e Reabilitação Neurológica. No período da Residência Multiprofissional, a experiência está relacionada a Saúde Mental nos níveis de Atenção Hospitalar, Especializada e Básica. Ex Presidente da Associação Brasileira de Terapeutas Ocupacionais - Regional Pará (ABRATO-PA). Conselheira Suplente no Conselho Municipal de Assistência Social de Belém. Conselheira Titular no Conselho Estadual de Assistência Social do Pará.

Palestrante: Dr. Jean Marlos (UFMA)

Currículo: Pós-doutor em Filosofia, Doutor em Psicologia Social, Mestre em Administração, Especialista em Psicologia da Educação e em Formação Profissional e Novas Tecnologias em Educação. Docente do curso de Psicologia e do Programa  de Pós-graduação em psicologia – Mestrado em psicologia da UFMA. Líder do Grupo de Estudos e Pesquisas em Psicologia, Saúde e Intervenções Assistidas por Animais – GEPPSIAA´s e do Grupo de Estudos e Pesquisas em Fenomenologia e Psicologia Fenomenológica ambos da Universidade Federal do Maranhão. Coordenador do Grupo de Trabalho Psicologia e Intervenções Assistidas por Animais do CRP 22.

 

Palestrante: Pedro Paulo Freire Piani (UFPA

Currículo: Professor Adjunto da (UFPA), na Faculdade de Medicina. Professor no Programa de Pós-Graduação em Psicologia, linha de Psicologia, Sociedade e Saúde - UFPA, e no Programa de Pós-Graduação em Saúde Coletiva- UFPA. Fez o Bacharelado em Psicologia na UFPA e Licenciatura em Psicologia na Universidade São Marcos - SP (1997), Mestrado na área de Sociologia da Saúde pela Universidade Metodista de São Paulo (2002), com bolsa CAPES e Doutorado em Psicologia Social na PUC-SP (2007) com bolsa da Fundação Ford. Fez o Curso Seminarístico de Filosofia no Seminário Maior da Arquidiocese de Belém. Foi Pesquisador-associado no Núcleo de Altos Estudos Amazônicos (NAEA-UFPA). Na gestão, foi Diretor Acadêmico no Hospital Universitário Bettina Ferro de Souza, Gerente de Ensino e Pesquisa no Hospital de Clinicas Gaspar Vianna, Coordenador Acadêmico do Hospital Universitário João de Barros Barreto. Atualmente é Gerente de Ensino e Pesquisa no Complexo Hospitalar da UFPA-EBSERH. Foi diretor ad-hoc do Centro Brasileiro de Estudos de Saúde - CEBES. Coordena atualmente o Centro Regional de Referência II UFPA para a Formação na Política sobre Drogas.

 

Palestrante: Cézar Seibt (UFPA)

Currículo: Docente da Faculdade de Educação da UFPA - Campus Cametá. Coordena o grupo de pesquisa Hermenêutica, Antropologia e Educação. Possui graduação em Ciências Religiosas pela Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (1991), graduação em Filosofia pela Faculdade de Filosofia Nossa Senhora da Imaculada Conceição (1996), graduação em Psicologia pela Universidade da Amazônia (2003), mestrado em Filosofia pela Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (2005) e doutorado em Filosofia (Conhecimento e Linguagem) pela PUCRS com estágio na Albert-Ludwigs Universität de Freiburg, Alemanha (2009). Realizou pesquisa pós-doutoral financiada pela Capes na Albert-Ludwigs Universität de Freiburg im Breisgau, Alemanha (2013 a 2014). Tem experiência e realiza pesquisa nas áreas da Filosofia, Educação, Psicologia e Antropologia, com ênfase no pensamento desenvolvido no século XX, sobretudo na Fenomenologia Hermenêutica.


Palestrante: Pedro Nazareno Barbosa Júnior

Currículo: Mestre em Ciências da Saúde pela Universidad San Lorenzo-UNISAL-Paraguai, com Revalidação em curso na UFRJ-Protocolo nº 23079017134/2017-16; Especialista em Saúde Pública, pela Escola Nacional de Saúde Pública-ENSP/FIOCRUZ e UNIFAP; Bacharel em Serviço Social pela Universidade Federal do Pará-UFPA; Docente da Pós Graduação em Saúde Mental da Escola Superior da Amazônia-ESAMAZ, em Belém-PA, 1ª Turma, na Disciplina Atenção e Reabilitação Psicossocial; Preceptor nas Residências Multiprofissionais em Saúde Mental da Fundação Pública Estadual Hospital de Clínicas Gaspar Vianna-HCGV e Universidade Estadual do Pará-UEPA, com campo de prática na UMS Pratinha e CAPS Renascer em Belém-PA; Supervisor de Estágio Curricular do Curso de Serviço Social da Faculdade Metropolitana da Amazônia-FAMAZ, na Unidade Municipal de Saúde da Pratinha em Belém-PA; Técnico no grupo de pesquisa Rede Internacional de Políticas e Práticas de Educação e Saúde Coletiva (Rede Interstício), do(a) Universidade Federal do Rio Grande do Sul sob a Coordenação do Professor DR Alcindo Antônio Ferla; Autor do Livro Vozes da família de pessoas com esquizofrenia-Editora CROMOS, lançado em maio de 2016; Assistente Social concursado da Prefeitura Municipal de Belém-Secretaria Municipal de Saúde-SESMA, lotado na Unidade Municipal de Saúde da Pratinha; Membro do Grupo Executivo Local e Grupo Executivo Estadual do Projeto Acolhe SUS no Centro de Atenção Psicossocial em Belém-PA Membro do Movimento da Luta Antimanicomial-MLA-PA; Vice Presidente do Conselho Regional de Serviço Social-CRESS 1ª Região Pará.


Palestrante: Alexandre Anderson dos Santos Melo

Currículo:  Técnico de Enfermagem.  Praticante da construção de Origames desde a infância e Oficineiro desde 2015. Já ministrou Oficina de Origami no CAPS Renascer, na Organização ATELIÊ CASA AZUL.ARTES e TERAPIAS e em eventos do Janeiro Branco do Curso de Psicologia da ESAMAZ Belém.


PROGRAMAÇÃO

21 de maio

8:30 – 9:00 Credenciamento
8:50 – 9:15 Mesa de Abertura e Apresentação Cultural
9:15- 10:30  Suporte alternativo na intervenção á crise. (Profa Rossana Seabra)
10:30 – 10:40 Coffee Break
10:40 – 12:40 Mesa Redonda Contextualizações á saúde mental 
Mediadora da Mesa (Nazareth Malcher – UnB)
“Desencarcerar os corpos": novos desafios da saúde mental - PEDRO PAULO FREIRE PIANI
Cuidando da minha vida e aprendendo a ser cuidado em rede - ALEXANDRE ANDERSON DOS SANTOS MELO – Usuário CAPS RENASCER, BELÉM 
Vozes de cuidadores: construção de saberes sócio histórico - PEDRO NAZARENO BARBOSA JUNIOR - Técnico CAPS RENASCER – Belém 
12:40 -14:00  Intervalo Almoço
14:00 – 15:30   Introdução a abordagem Open Dialogue (Olga Ruciman)
15:30- 16:30. A Interação Homem-Animal - IHA  como alternativa de intervenção, acompanhamento e tratamento de pessoas com adoecimento existencial: possibilidades, riscos e benefícios - DR. JEAN MARLOS - UFMA
16:40 – 18:00 Apresentação de trabalhos nas Rodas de conversas

22 de maio

9:00 – 10:30  A CONDIÇÃO HUMANA EM TEMPOS DE DESASOSSEGO – RUI JOSGRILBERG – UNIMESP-SP
10:30 - 10:40 Coffe Break

10:40 -12:30  Mesa redonda: Articulações e encontros para a saúde mental

Mediadora: Profa. Patrícia Espirito Santo - UFPA

Denegação da loucura: o Estado é o único saudável – (Adelma Pimentel- UFPA)

Ver, escutar e a fenomenologia - César Seibt -UFPA
12:40 -14:00  Intervalo Almoço
14:00 – 17:30 Workshop

1- Corpografias - AIDE OLIVARES
2- Desenhe a si mesmo e descubra o sentido expressivo – LORENA SCHALKEN e ADELMA PIMENTEL  (ESGOTADO)
3- Clínica da rede em saúde mental: estratégias cartográficas – NAZARETH MALCHER 
4- Religiosidade, cuidado e saúde mental – LUCIVALDO ARAÚJO E SAMANTHA SIMÕES (ESGOTADO)
5- Introdução ao Grupo de Ouvidores de Vozes - OLGA ROUCIMAN
6- Suporte intensivo domiciliar para gestão da crise psiquiátrica - ROSSANA SEABRA


INVESTIMENTO

Lote Promocional 40 primeiros inscritos 
Valor inscrição Estudante: R$ 100,00
Valor inscrição Profissional: R$ 120,00
1º Lote 
Valor inscrição Estudante: R$ 120,00
Valor inscrição Profissional: R$ 140,00
2º Lote 
Valor inscrição Estudante: R$ 140,00
Valor inscrição Profissional: R$ 160,00
3º Lote 
Valor inscrição Estudante: R$ 160,00
Valor inscrição Profissional: R$ 180,00
4º Lote 
Valor inscrição Estudante e Profissional: R$ 200,00
*Vagas limitadas 

Formas de pagamentos:

Cartão crédito em até 6 vezes (Com Juros)
Boleto
*Nota fiscal é emitido logo após a confirmação do pagamento.

O que está incluso na inscrição:

Palestras 
Tradução Inglês-Português 
Brindes
Certificado com carga horária de 22h
PASSOS PARA SUBMISSÃO
Para submissão do trabalho enviar o resumo para o email: eventoscenat@gmail.com

DATA E LOCAL

Data: 21 e 22 de maio de 2019

Local do Evento:  Auditório Instituto de Ciências Jurídicas (ICJ/UFPA)

Dúvidas sobre o Fórum enviar email: pablovalente@cenatcursos.com.br ou clique aqui para enviar uma mensagem para o nosso whatsapp

APRESENTAÇÃO DE TRABALHO PARA RODAS DE CONVERSAS
Normas para Submissão de Trabalhos

O II Fórum em saúde mental, serão aceitas submissões de trabalho e relatos, apenas na modalidade Roda de Conversa. Esta configuração permite que todos os trabalhos sejam discutidos pelos participantes, ao invés de simplesmente expostos e com tempo de discussão muito limitado.

O objetivo das rodas de conversa é que os participantes possam compartilhar e discutir situações desafiadoras vividas no cotidiano da clínica em saúde mental e relatos de ouvidores de vozes. 

Solicitamos que seja enviada uma lauda com a descrição resumida da situação, os desafios que ela trouxe/traz, principais pontos que gostaria de discutir. Todas pessoas que enviarem relatos que forem aceitos receberão Certificado Online.

As rodas tem as seguintes características:

1- O objetivo é a discussão de temas relevantes no campo da Saúde Mental no sentido de suscitar debates e estimular a troca de experiências.

2. O Facilitador controlará o tempo de exposição e vai ajudar na conversa.

3. Não serão disponibilizados equipamentos multimídia. O objetivo é promover um conversa e discussão.

4. Os trabalhos aprovados terão seus resumos publicados nos anais eletrônicos do Congresso.

5. Quantidade de caracteres: para titulo: máximo 150 caracteres com espaços; para o texto maximo 2500 caracteres com espaços.

6. Prazo final para o envio do resumo: 28/03/2019

7. O tempo para expor o relato é de 15 minutos.

PASSOS PARA SUBMISSÃO
Para submissão do trabalho enviar o resumo para o email: eventoscenat@gmail.com

HOTEL OFICIAL DO FÓRUM

A organização do Fórum em saúde mental em Belém na UFPA  fechou uma parceria com o site Booking.com

Clique Aqui para pesquisa o seu hotel


Dúvidas sobre o Fórum enviar email: pablovalente@cenatcursos.com.br ou clique aqui para enviar uma mensagem para o nosso whatsapp

Sobre o produtor

CENAT (centro educacional novas abordagens terapêuticas)

Local

Auditório do Instituto de Ciências Jurídicas
Rua Augusto Correa, 01, Guamá
Belém, PA

Ver mapa

Recuperar senha

Confira seu e-mail

O endereço indicado receberá um e-mail com instruções de como criar uma nova senha.

Criar conta

Ao me cadastrar, concordo com os Termos de uso e Política de privacidade da Sympla

Confira seu e-mail

Acesse seu e-mail e clique no link de confirmação.