App Sympla
Baixe agora

I Fórum Internacional: Novas Abordagens em saúde mental em Vitória

O evento já encerrou...

Ver evento
Evento encerrado

I Fórum Internacional: Novas Abordagens em saúde mental em Vitória

Espaço Vitória - Vitória, ES
23 de outubro de 2019, 09h-18h

Inscrição

Lote Promocional
R$ 50,00
em até 12x R$ 5,17
Inscrições até 30/06/2019
Encerrado
2 Lote
R$ 70,00
em até 12x R$ 7,24
Inscrições até 08/09/2019
Encerrado
1 Lote
R$ 60,00
em até 12x R$ 6,21
Inscrições até 19/08/2019
Encerrado
3 Lote
R$ 80,00
em até 12x R$ 8,27
Inscrições até 06/10/2019
Encerrado
Total
R$ 0,00

Descrição do evento

INSCRIÇÕES ESGOTADAS

JUSTIFICATIVA E OBJETIVO

O I Fórum Internacional: Novas Abordagens em saúde mental Vitória têm por objetivo promover um espaço de debates e trocas de experiências entre pessoas e organizações que vêm construindo novas práticas em saúde mental, visando o desenvolvimento da qualidade dos serviços em articulação com a comunidade.

A idealização desse Fórum advém de articulações entre profissionais de saúde, professores, da IMHCN (International Mental Health Collaboration Network), do CENAT (Centro Educacional Novas Abordagens Terapêuticas), usuários e familiares.

Os objetivos do evento contemplam:

·         Potencializar as parcerias entre trabalhadores, usuários dos serviços, suas famílias e comunidades;

·         Implementar estratégias de desinstitucionalização com foco em recovery e inclusão;

·         Criar oportunidades para troca de idéia e discussão de outras opções para o avanço no cuidado em saúde mental, incluindo examinar o uso de medicamento como condição do tratamento em saúde mental;

·         Aumentar a conscientização de profissionais e trabalhadores da saúde sobre a importância de construir novas estratégias de abordagem em saúde mental, juntamente com os usuários dos serviços e suas famílias;

·         Discutir e divulgar experiências inovadoras que vem produzindo  mudanças significativas no campo da saúde mental no Brasil e em outros lugares do mundo.

TÓPICOS A SEREM DISCUTIDOS NO EVENTO

O objetivo é alcançar a saúde e bem-estar, independentemente do grau do transtorno mental ou angústia do indivíduo.

Isto requer uma mudança de paradigma no pensamento de patologia e doenças em direção à auto determinação, histórias de vida, forças humanas, esperanças e sonhos, apoio dos pares e de controle por parte do usuário, com apoio de profissionais como parceiros, mentores e defensores.

Diálogo Aberto:

Diálogo Aberto (Open Dialogue) na Finlândia, mostra como é possível tratar da esquizofrenia e das psicoses em geral, sem o uso de antipsicóticos, particularmente nos primeiros episódios agudos. A experiência finlandesa vem obtendo os melhores resultados em todo o mundo ocidental.

Na experiência na Finlândia, eles começaram a reforma do seu sistema de assistência em 1984, com as assim chamadas “reuniões de tratamento”nas quais a medicação fazia parte do que era discutido..

Princípios do Diálogo Aberto:

·   Ajuda imediata (há algo decisivo nas vidas das pessoas a espera de ajuda)

·   Rede Social (explorando os recursos disponíveis e os saberes dos atores)

·   Flexibilidade e mobilidade (ver os pacientes em suas residências e em seu meio social)

·   Responsabilidade (o mesmo médico acompanha todo o processo de tratamento, pois avalia-se que quando há vários profissionais envolvidos há, inevitavelmente,  muitas medicações prescritas)

·   Continuidade psicológica (a equipe acompanha todo o processo)

·   Tolerância à incerteza (as dúvidas fazem parte do processo de cuidado, há o reconhecimento de uma construção coletiva em curso e de  que não se tem de antemão as soluções)

.Com esses princípios, na prática clínica, a necessidade por medicamentos diminui muito significativamente.

Estratégia de enfrentamento Ouvir Vozes:

O princípio essencial da abordagem de ouvir vozes é que nós não estamos necessariamente tentando mudar as vozes, nem eliminá-las da vida da pessoa. O que estamos tentando fazer é explorar o seu relacionamento com o ouvinte.

Fazer este trabalho vai ajudar o indivíduo ganhar uma perspectiva diferente, sobre o que as vozes estão tentando dizer. Se a pessoa conseguir desenvolver uma atitude mais forte, então as vozes podem mudar. Nosso objetivo é fazer com que o seu relacionamento, com o ouvinte mais igualitária ajudando a pessoa retomar controle.

    ●   Este método não se concentra nas vozes como um sintoma de uma "enfermidade" - nem se concentra em descobrir o que está "errado" com a pessoa.
     ●  Oferece uma atitude neutra, mas forte em trabalhar com vozes, aceitação é o ponto central da abordagem.
     ●  Ajuda a desenvolver maior consciência, objetividade e um relacionamento mais produtivo entre as vozes, o ouvinte e o profissional.

Gestão Autônoma da Medicação

A Gestão Autônoma da Medicação (GAM) é uma abordagem inovadora desenvolvida em parceria com usuários que fazem uso de medicação, considerando sua experiência subjetiva, se esforçando para colocar a pessoa no centro do tratamento farmacológico psiquiátrico, visando uma melhora no bem-estar e na qualidade de vida, criando oportunidades de expressão, diálogo e apoio entre as pessoas, os profissionais e seus próximos. 

Este artigo, resulta de uma pesquisa que apresenta os princípios, as práticas e os principais impactos da GAM no modo como as pessoas se relacionam com seus medicamentos e com os médicos que as prescrevem. 

Entre os principais efeitos observados, encontramos uma melhor compreensão da experiência, de seus direitos e do tratamento farmacológico; uma redução, ou eliminação das interrupções súbitas de tratamento e sem acompanhamento; uma percepção de maior controle sobre seu tratamento, sua experiência interior e sua vida; uma melhora no relacionamento entre profissionais com espaço para negociação; e mudanças nas prescrições, o que mostrou grande impacto no bem-estar, qualidade de vida na comunidade e restabelecimento (recovery). 
Características importantes da GAM são também identificadas em outras abordagens, dando voz às pessoas que utilizam medicação.

Sentimentos suicidas na contemporaneidade:

Sentimentos suicidas são cercados por medo e incompreensão. As comunidades são frequentemente julgadoras e encorajadas a relatar sentimentos suicidas aos profissionais de saúde mental, enquanto o padrão de cuidados em saúde comportamental enfatiza a avaliação rápida de risco e a intervenção médica.

Essa abordagem profissionalizada realmente apoia as pessoas e previne o suicídio? Ou às vezes pode piorar as coisas? Quais são as novas maneiras de reagir e viver com sentimentos suicidas? Como pode a necessidade de prevenir o suicídio também abraçar uma perspectiva de direitos humanos? 

Embora tenha a intenção de ajudar, a hospitalização forçada pode acabar causando mais danos. Muitas pessoas com medo de tratamentos forçados aprendem a esconder seus sentimentos suicidas.

Enik College: Centro para desenvolvimento e treinamento pessoal na Saúde mental

Enik Recovery College, Utrecht, Países Baixos

A Escola de Recovery Enik é um centro para desenvolvimento e treinamento pessoal. Além de vários cursos e treinamentos, há outros espaços para apoiar pessoas com problemas de saúde mental ou vícios.

Enik é um ambiente de aprendizado inspirador. Sem a intervenção dos provedores de cuidado em saúde mental, o usuário trabalha em seu próprio processo de recovery. Os vários cursos, treinamentos e grupos de recovery estão focados nisso.

Nos encontros, trocas acontecem entre pessoas que compartilham o mesmo modo de pensar (grupo de apoio). Atém do treinamento, moradia também é oferecida a estudantes baseado em um viver social.

Há um espaço de encontro social onde todos são convidados a se encontrar. Isto torna Enik Recovery College um conceito único.

Eles acreditam em empoderar participantes para dar forma a sua própria recovery e a de outros em um espaço compartilhado de aprendizado.

O Enik Recovery College usa uma abordagem educacional ao invés de um modelo terapêutico

Apoiar pessoas no reconhecimento e uso de suas próprias habilidades e talentos
Participantes encontram sua própria maneira de dar significado ao que tem acontecido com eles
Participantes são reconhecidos como experts em decidirem que forma dar a sua própria vida
Assistência é dada na identificação de talentos e no desenvolvimento de habilidades
Participantes recebem apoio para alcançar desejos e metas pessoais

Políticas de Álcool e Droga:

 PERFIL DO PÚBLICO ALVO

Trabalhadores e estudantes da área da saúde e saúde mental; usuários dos serviços de saúde mental e seus familiares; pessoas que escutam vozes.

COMISSÃO ORGANIZADORA E APOIOS

CENAT

IMHCN (Rede Internacional de Colaboração em Saúde Mental)

 PALESTRANTES

Palestrante: Martijn Kole (Holanda)
Currículo: Martijn é um dos fundadoras do Enik College na Holanda. Foi paciente dos serviços psiquiátricos na sua adolescência. Encontrou na criatividade sua forma de expressar e conseguir sua autonomia. Vêm trabalhando com abordagens inovadoras baseadas no ensino. Martijn formou no curso de treinadores da Abordagem Open Dialogue. Ele realizou palestra em vários países para falar sobre a abordagem inovadora do Enik College.

Palestrante: Carolina Mazel (EUA)
Currículo: Caroline Mazel-Carlton é uma sobrevivente de crise psiquiátrica diagnosticada como psicose, Diretora de Treinamento da Aliança Wildflower - Comunidade de Aprendizagem de Recuperação de Massachusetts Ocidental, Assistente Social  e Instrutora de Apoio a Suicídios. Diretora de Treinamento da Comunidade de Aprendizagem de Recuperação do Oeste de Massachusetts (WMRLC), promovendo um espírito de autodeterminação e apoio mútuo em vários lugares do mundo. Ela tem o privilégio de ser um facilitador / treinador para a abordagem "Alternativas ao Suicídio" por mais de cinco anos, promovendo conversas e conexões sobre o atual paradigma da "avaliação de riscos". 

Palestrante: Dr. Claudio Gruber Mann (IPUB/UFRJ)
Currículo: Possui graduação em Enfermagem e Obstetrícia (1995), Doutorado em Ciências pela ENSP da Fundação Oswaldo Cruz - FIOCRUZ (2017) e Mestrado em Enfermagem pela UFRJ (1997). Especialização em Saúde Mental realizada no IPUB/UFRJ (1998) e Especialização em Gênero & Sexualidade realizada no Instituto de Medicina Social (IMS) da - UERJ (2011). Acumula experiência na área de Enfermagem, com ênfase em Saúde Mental e prevenção e assistência das DST/AIDS na Saúde Mental, estigma e pesquisa. Desde 1996 é Coordenador da "Oficina de Saúde e Sexualidade", do IPUB/UFRJ, tendo ganhado vários prêmios com este trabalho. Consultor do Programa Nacional de DST/AIDS - Ministério da Saúde, realizando de 2001 a 2007, capacitações em todo Brasil para profissionais de Saúde Mental. De 2002 a 2012 foi Coordenador das Intervenções do Projeto Interdisciplinar em Sexualidade, Saúde Mental e AIDS - PRISSMA, em parceria com o IPUB/UFRJ, ABIA (Associação Brasileira Interdisciplinar de AIDS), Secretaria Municipal de Saúde-RJ, HIV Center-NY e a Columbia University, Nova Iorque, com financiamento do National Instutute of Mental Health (NIMH), EUA;  de dezembro de 2010 a fevereiro de 2013 fez parte da equipe de pesquisa da FIOCRUZ no estudo: "Perfil dos usuários de crack nas 26 capitais, DF, 9 regiões metropolitanas e Brasil", financiado pela SENAD, atuando como supervisor e, posteriormente, como entrevistador, do pólo do RJ. 

Palestrante: Leonardo Duart  (Campinas/SP)
Currículo: Possui graduação em Psicologia pela Pontifícia Universidade Católica de Campinas (2008). Coordenador técnico/ psicólogo social - CARITAS ARQUIDIOCESANA DE CAMPINAS. Tem experiência na área de Psicologia, com ênfase em Psicologia Social, atuando principalmente nos seguintes temas: População em situação de rua, dependência química e sua relação com cultura e sociedade. Conferencista sobre o tema de psicologia social, drogas, internação compulsória, direitos humanos e assistência social.



PROGRAMAÇÃO

      Horário                                23 de outubro
    7:50 – 8:20               Credenciamento
    8:20 – 8:30               Abertura do Fórum
    8:30 -  10:00       Prevenção ao suicídio (Carolina)
   10:00 -11:15               Ouvir Vozes não é sintoma de uma doença (Leonardo Duart)
   11:15- 12:45               Sexualidade e saúde mental (Dr. Claudio Gruber)  
   12:45 – 14:00       Intervalo para Almoço
   14:00 - 15:30       Introdução a abordagem Open Dialogue (Martijn Kole)
   15:30-16:00               Microfone Aberto
   
INVESTIMENTO

INSCRIÇÕES ESGOTADAS

Lote Promocional 40 primeiros inscritos 
Valor inscrição: R$ 50,00

1º Lote 
Valor inscrição: R$ 60,00

2º Lote 
Valor inscrição: R$ 70,00


3º Lote 
Valor inscrição: R$ 80,00

*Vagas limitadas 

Formas de pagamentos:
Cartão crédito em até 6 vezes (Com Juros)
Boleto

O que está incluso na inscrição:
Palestras 
Tradução Inglês-Português 
Brindes
Certificado com carga horária de 12 h

DATA E LOCAL

Data: 23 de outubro de 2019

Horário: 9:00h ás 18:00h

Local do Evento: Espaço VitóriaAv. Leitão da Silva, 2159 - Itararé, Vitória - ES

HOTEL OFICIAL DO EVENTO

A organização do Fórum em saúde mental em Vitória fechou uma parceria com o site Booking.com


PERGUNTAS MAIS FREQUENTES:

Posso cancelar a minha inscrição?

Sim! Em caso de arrependimento da compra, o reembolso do valor do ingresso somente será efetuado caso a solicitação seja feita no prazo de até 7 (sete) dias a contar da data da compra, e desde que realizado o pedido de devolução com, no máximo, 48 (quarenta e oito) horas de antecedência do horário de início do evento. Essa solicitação deve ser feita pelo titular da compra através do e-mail: eventoscenat@gmail.com

Não recebeu o seu e-mail de confirmação?

Caso não tenha recebido o ingresso (ou inscrição) em seu e-mail, você pode acessá-lo a qualquer momento através do aplicativo da Sympla, disponível na App Store ou Play Store (www.sympla.com.br/app) ou no site da ( https://www.sympla.com.br/Sympla (menu “Meus pedidos”). Clique aqui e tenha acesso a mais informações Ainda não conseguiu entre  em contato através do e-mail participante@sympla.com.br.

Posso transferir minha inscrição?

Trocas de titularidade poderão ser realizadas pelo titular da compra; basta instalar o App da Sympla! Se você ainda não instalou, clique em uma das opções a seguir: symp.la/android | symp.la/ios . Após fazer o login, vá até a aba 'Ingressos', clique sobre o ingresso que deseja alterar e no menu 'Opções', selecione 'Editar participantes'. Siga os procedimentos indicados na tela e confira os dados preenchidos antes de confirmar a alteração! A troca pode ser realizada apenas uma vez por ingresso e a permissão para alterar estará disponível até 24 horas antes do início do evento. Se desejar obter mais informações sobre o procedimento, acesse este link: bit.ly/TrocaSelfService. No site da Sympla também é possível fazer a troca.

Como acessar o meu certificado?

Você poderá efetuar o download do certificado dos eventos que participar diretamente no site, caso o organizador já tenha efetuado a liberação na plataforma. É necessário ter uma conta Sympla associada ao mesmo e-mail usado na compra. Se você ainda não fez o seu cadastro, sugerimos que o faça e siga as dicas que disponibilizamos no artigo Ainda não tenho uma conta Sympla. Preciso criar uma?. Clique aqui nesse link tem mais informações sobre certificado

Outras informações podem ser encontradas em nossa Central de Ajuda: bit.ly/AjudaSympla A Sympla e a organização do evento não se responsabilizam por ingressos adquiridos em pontos de venda não oficiais.

Dúvidas sobre o Fórum enviar email: pablovalente@cenatcursos.com.br ou clique aqui para enviar uma mensagem para o nosso whatsapp

Sobre o produtor

CENAT (centro educacional novas abordagens terapêuticas)

Local

Espaço Vitória
Avenida Leitão da Silva, 2159, Itararé
Vitória, ES

Ver mapa

Login

Esqueceu sua senha? Clique aqui.

Recuperar senha

Confira seu e-mail

O endereço indicado receberá um e-mail com instruções de como criar uma nova senha.

Criar conta

Ao me cadastrar, concordo com os Termos de uso e Política de privacidade da Sympla

Confira seu e-mail

Acesse seu e-mail e clique no link de confirmação.